A trading global de commodities Cargill abriu processo judicial contra um antigo empregado, acusando-o de roubar informações secretas de mercado antes de ir trabalhar na rival JBS.

A Cargill, considerada a maior empresa de capital fechado do mundo, entrou com o processo na quinta-feira na corte distrital do Colorado, nos Estados Unidos, acusando Jason Kuan de violação de contrato.

Kuan pediu demissão em 1º de agosto sem aviso prévio.

O funcionário trabalhou no negócio Case Ready, da Cargill, relacionado ao processamento e embalagem de carne para o varejo.

Ele foi contratado pela brasileira JBS, maior processadora de carnes do mundo, no início de agosto, depois de trabalhar na Cargill por cerca de 20 anos.

Segundo o processo judicial, a companhia achou suspeita a demissão de Kuan e conduziu uma análise forense no laptop de Kuan, que era de propriedade da Cargill.

A análise mostrou que Kuan "baixou centenas de arquivos altamente confidenciais e de propriedade da Cargill Case Ready para um disco rígido externo."

A empresa afirma que o disco não foi devolvido no momento da demissão.

O ex-funcionário da Cargill irá liderar uma nova divisão independente Case Ready Division, segundo um anúncio pela JBS citado na ação judicial.

"Kuan irá, inevitavelmente, revelar e usar informações valiosas da Cargill no decorrer de suas atividades na JBS porque ele está desenvolvendo um negócio de carnes Case Ready para a JBS; este é o mesmo setor e o mesmo tipo de cargo que Kuan teve por muitos anos na Cargill", disse a empresa.

Representantes da Cargill não foram encontrados para comentar durante o fim de semana.

Procurada no Brasil, a JBS disse não respondeu imediatamente.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]