i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Telefonia

Chamada é a cobrar, mas você não sabe

Usuários de operadora de celular relatam receber ligações a cobrar sem a gravação que anuncia a cobrança

  • PorJoão Pedro Schonarth
  • 24/06/2012 21:17
“Agora tomo cuidado ao fazer e ao receber chamadas a cobrar. Desligo se eu percebo que pode ser uma ligação a cobrar sem a ‘musiquinha’.” -Sayuri Wolff, que diz ter recebido ligações a cobrar sem a gravação que anuncia a cobrança | Aniele Nascimento/ Gazeta do Povo
“Agora tomo cuidado ao fazer e ao receber chamadas a cobrar. Desligo se eu percebo que pode ser uma ligação a cobrar sem a ‘musiquinha’.” -Sayuri Wolff, que diz ter recebido ligações a cobrar sem a gravação que anuncia a cobrança| Foto: Aniele Nascimento/ Gazeta do Povo

Código de defesa

Usuário pode pedir ressarcimento, diz Procon-PR

A não inclusão da gravação antes da chamada a cobrar fere, segundo especialistas em direito do consumidor, o artigo 6º do Código de Defesa do Consumidor (CDC), que afirma que é "direito básico do consumidor a informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços".

Além disso, segundo a advogada da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) Tatiana Viola de Queiroz, o fato de a ligação ser completada sem tocar a gravação pode ser enquadrada como falha na prestação de serviço. "Todo contrato precisa de informações claras e essa gravação é o contrato da chamada a cobrar. O usuário tem o direito de escolher se quer ou não pagar pela ligação", ressalta.

A falha pode ser denunciada para a Anatel e para os órgãos de defesa do consumidor, como o Procon, onde é possível pedir o ressarcimento do valor pago. Para isso, é importante que sejam anotadas informações como a data e o horário em que a ligação a cobrar sem a inserção da gravação foi recebida, bem como o valor cobrado. "Se o plano for pré-pago, o crédito deve ser devolvido, e, se for pós, deve haver uma nova cobrança ou a devolução do valor em outra fatura, caso ela já tenha sido paga", explica Claudia Silvano, coordenadora do Procon-PR.

Claudia afirma ainda que, apesar da explicação da Anatel, de que a responsabilidade de inserir a gravação é da titular da receita, a operadora de origem também pode ser reclamada. "A responsabilidade neste caso é solidária porque ambas fazem acordos para usarem as redes uma das outras", salienta.

Dê sua opinião

Você já teve problemas de receber ou fazer uma ligação a cobrar sem receber o aviso da operadora?

Escreva para leitor@gazetadopovo.com.br

As cartas selecionadas serão publicadas na Coluna do Leitor.

"Chamada a cobrar: para aceitá-la, continue na linha após a identificação". Essa frase, comum nas gravações que antecedem as ligações a cobrar, pode não parecer, mas funciona como um contrato: é uma informação clara de que o usuário que recebeu a chamada será tarifado se continuar na linha. Entretanto, alguns consumidores têm recebido ligações sem que a gravação seja tocada, o que tem causado prejuízos de norte a sul do Brasil.

A estudante Sayuri Wolff mora em Curitiba e geralmente liga a cobrar para o pai, que mora em Marechal Cândido Rondon. Ela é cliente da TIM e seu pai também, e nas ligações sempre utiliza a operadora da empresa, o 41. Em pelo menos três vezes, antes de a ligação ser atendida por seu pai, a gravação não foi tocada. "A ‘musiquinha’ não tocou e ele atendeu. Conversamos e no final a conta veio no valor de R$ 100", conta.

Ela diz que ficou preocupada porque tem celular pré-pago e, no seu caso, a chamada não duraria tanto, já que seus créditos não durariam tanto. "Agora tomo cuidado ao fazer e ao receber chamadas a cobrar. Desligo se eu percebo que pode ser uma ligação a cobrar sem a ‘musiquinha’", afirma Sayuri.

No Reclame Aqui há registros do mesmo problema de usuários da TIM, neste ano, nos estados de Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Roraima e São Paulo. A reportagem da Gazeta do Povo também realizou ligações a cobrar de TIM para TIM e, em algumas ocasiões, a gravação não foi incluída.

Alguns usuários registraram, no site de reclamações, que a operadora enviou um e-mail para eles, informando que a responsabilidade pela gravação não é da operadora e que a empresa não pode ser responsabilizada por possíveis transtornos ou tarifas.

A TIM explicou, por meio de nota, que "em relação à demanda citada pela usuária, a TIM informa que realizou testes com chamadas a cobrar – locais e de longa distância – para todo o Estado e não detectou falhas em sua central de serviços". A empresa afirma ainda que, para outras informações, os usuários podem entrar em contato com a empresa pelo site, www.tim.com.br, ou pelo Centro de Relacionamento com o Cliente, discando *144, do próprio celular; ou 0800 741 4141, de um telefone fixo.

O posicionamento da TIM sobre o caso chegou após o fechamento da edição impressa da Gazeta do Povo e, por essa razão, a informação só consta no site.

Obrigação

De acordo com a Agên­­cia Nacional de Tele­­comu­­nicações (Anatel), a obrigação da inserção da gravação depende da origem e do destino da chamada. Se a ligação for dentro da mesma localidade, a responsabilidade de inserir a gravação é da titular da receita. Ou seja, se o usuário da operadora X ligar a cobrar para um cliente da empresa Y, é da responsabilidade da empresa Y inserir a gravação.

No caso de chamadas interurbanas, como no caso da estudante, a obrigação pela gravação é da operadora de longa distância, seja ela da própria empresa ou de uma terceira, escolhida pelo usuário.

A Anatel informa ainda que o usuário que passou pela situação e foi lesado deve primeiramente entrar em contato com a empresa de telecomunicações, para tentar pedir o ressarcimento do valor cobrado indevidamente. Caso não haja acordo, o consumidor, com o número de protocolo em mãos, pode formalizar uma reclamação na agência, que, após uma análise, pode instaurar um processo administrativo, que tem como sanção desde uma advertência até uma multa de R$ 50 milhões.

Para entrar em contato com o órgão, o usuário pode ligar para o 1331 ou 1332 (para deficientes auditivos) ou usar o Fale Conosco, no site www.anatel.gov.br.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.