i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Guerra comercial

“Conseguimos concluir “fase 1″ no acordo comercial com EUA”, confirma China

    • Estadão Conteúdo
    • 13/12/2019 13:59
    “Conseguimos concluir “fase 1″ no acordo comercial com EUA”, confirma China
    | Foto: AFP

    Autoridades da China informaram nesta sexta-feira (13) que chegaram a um acordo com os Estados Unidos sobre a "fase 1" no acordo comercial bilateral. Durante entrevista coletiva em Pequim, o vice-ministro do Comércio Wang Shouwen afirmou que os dois lados concordaram em fechar "o mais rápido possível" os procedimentos para revisar legalmente o pacto, para que ele então possa ser firmado.

    As autoridades chinesas qualificaram o anúncio como um "grande avanço" no diálogo. Segundo elas, a retirada de tarifas dos EUA sobre produtos chineses deve ser feita em fases. A China informou também que as novas tarifas previstas para entrar em vigor no dia 15 não serão mais levadas adiante. Além disso, parte das tarifas americanas existentes já serão retiradas na "fase 1" do acordo.

    A China informou que houve concordância em avançar na cooperação comercial, o que será benéfico para os dois países. "Saudamos a entrada de serviços e produtos americanos de qualidade", disse uma das autoridades presentes na coletiva. Pequim prometeu importar mais serviços e produtos dos EUA, citando especificamente o setor agrícola, do qual prometeram "grandes compras" e disseram que há complementaridade entre as duas economias.

    O governo chinês disse que o acordo comercial com os EUA ajudará a impulsionar a confiança nos mercados globais, ressaltando ainda que ele não ameaçará os interesses de outros parceiros comerciais da potência asiática. Além de recuar em tarifas, os americanos aumentarão isenções para produtos chineses, informou Pequim.

    As autoridades presentes na coletiva não detalharam os termos do acordo já fechado. Afirmou-se, apenas, que o documento terá de passar por procedimentos legais, revisões, traduções e outras etapas, para então ser detalhado e assinado pelos líderes dos dois países.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.