Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Os preços administrados e monitorados pelo governo no mês de setembro em Curitiba sofreram uma pequena queda, de 0,35%, com relação a agosto. Apesar da pouca variação, Curitiba não registrava uma deflação desde que a pesquisa foi iniciada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio Econômicos (Dieese), em 2002. O levantamento foi divulgado nesta segunda-feira (9) pelo órgão.

Os principais contribuidores para a queda nos valores foram os combustíveis: álcool (-8,24%), gasolina (-1,35%), diesel (-0,2%) e gás de cozinha (-0,16%). A maioria dos itens como água, esgoto, celulares, carta e táxi não sofreu nenhuma variação. No acumulado do ano, de janeiro a setembro, o índice registrou uma variação de -1,23%. Em 12 meses, a variação foi de -0,20%.

Segundo os dados do Dieese, o custo dos serviços públicos com preços administrados por contrato e monitorados para uma família curitibana foi de R$ 479,22 no mês de agosto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]