Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Como um mico em baile de fantasia resultou em app com 1 milhão de usuários
| Foto: BigStock

Cinco anos atrás o empresário Carlos Alan pagou um mico ao levar a filha à escola em dia de baile de Carnaval, sem fantasia. Ele tinha esquecido de ler a agenda com o recado dos professores. A partir da experiência desagradável, o cearense decidiu fundar com três amigos a Agenda Edu, startup de educação que integra alunos, pais e escolas por meio de uma plataforma on-line.

Com sede em Fortaleza (CE) e unidade comercial no Cubo Itaú, maior hub de empreendedorismo da América Latina, em São Paulo, a empresa dobra de tamanho a cada ano e conta atualmente com 1.500 escolas em sua base de clientes e 1 milhão de usuários, entre alunos, pais e educadores. Na semana passada, a Agenda Edu firmou parceria com Google para unificar parte de suas funcionalidades, como o Google Calendar (calendário e agenda), Google Drive (arquivos na nuvem) e Google Meet, para reuniões com os pais por videoconferência.

Aplicativo funciona como central de tudo o que envolve a comunidade escolar
Aplicativo funciona como central de tudo o que envolve a comunidade escolar| Divulgação

“Ter o selo de parceria com o Google é ser uma referência em inovação. Vamos mostrar às escolas que a gente pode oferecer uma solução pedagógica que também tem uma chancela internacional”, afirma Marcos Soledade, diretor técnico da Agenda Edu.

De acordo com o diretor, a startup atende desde escolas de ensino básico até instituições que oferecem cursos livres e de idiomas. Alguns colégios públicos também têm acesso à plataforma, porém de forma não onerosa. “Estamos testando alguns modelos para a Prefeitura de Salvador e algumas cidades do interior do Ceará e de Minas Gerais”, detalhou o executivo, que recebe mentoria da Kroton dentro do Cubo.

Para que escolas pequenas tenham acesso ao mesmo serviço que as grandes redes, a Agenda Edu realiza cobrança por aluno, ao mês — entre R$ 1 e R$ 5 por pessoa. “Desta forma, uma instituição com 50 alunos não tem que pagar a mesma mensalidade que uma gigante de educação, o que seria inviável”, explica Fernanda Lima, diretora de marketing da startup.

Plataforma responsiva

Em termos tecnológicos, a Agenda Edu promete oferecer à instituição de ensino um website personalizado — em funcionalidades e em design — em que diretores, coordenadores e professores podem administrar comunicados gerais da escola e individuais para cada aluno.  Estudantes e responsáveis, por sua vez, acessam as informações e entram em contato com os profissionais da instituição por um aplicativo. No app, os usuários também podem pagar as mensalidades do curso, passeios escolares e materiais extras solicitados em sala de aula.

“Temos um braço em sustentabilidade, com a economia gerada com papel, e outro em engajamento, com a criação de um canal de comunicação mais eficiente”, garante Fernanda, otimista com os resultados da empresa até os próximos três anos.

Conteúdo editado por:Marcos Garcia Tosi
1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]