i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Aviação

Contra colapso, Varig antecipa leilão

  • 27/05/2006 19:03

Rio de Janeiro – O leilão de venda de uma parte da Varig foi antecipado de 9 de julho para o início de junho para evitar o colapso da empresa. Com o caixa cada vez mais apertado, a Varig trabalha com a perspectiva de que o leilão seja antecipado para 5 de junho. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou ontem que vai adiantar a publicação do edital para a próxima semana.

Segundo fontes do setor, a deterioração do caixa da Varig está ligado à inércia do endividamento. Sem possibilidade de obter recursos de financiamento, a Varig não conseguiu obter um empréstimo-ponte do BNDES porque os três investidores interessados em repassar os recursos para a companhia não apresentaram garantias.

Segundo Marcelo Gomes, diretor da consultoria Alvarez & Marsal, reestruturadora da Varig, a antecipação teve o objetivo de acabar com as especulações sobre os rumos da companhia. "Não tem sentido esperar um mês para o leilão, o data room [oferta de dados aos interessados] está praticamente pronto, dessa forma é possível definir logo a situação da companhia e acabar com a especulação", disse o executivo.

Para Gomes, não foi possível obter empréstimo entre os interessados no leilão porque a lista de ativos que serão ofertados não estava pronta, nem o edital.

A decisão de antecipar a venda não foi aceita com tanta tranqüilidade. Credores disseram que a medida é contrária ao que foi aprovado na última assembléia, quando a Varig propôs a apresentação do data room em 30 dias e o leilão, em 60.

Outro entrave à realização do leilão é o preço mínimo. Existem dois modelos de venda de parte da companhia. No primeiro, será oferecida aos investidores a Varig Operações, que reúne rotas nacionais e internacionais, livre de dívidas, por US$ 860 milhões. No segundo, a Varig Regional, que reúne as rotas domésticas, livre de dívidas, por US$ 700 milhões. As empresas consideram o valor exagerado para uma companhia com uma dívida de R$ 7,9 bilhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.