i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Negócio

Copel e Energisa fazem oferta de R$ 3,2 bi por ativos do Grupo Rede

Empresas entraram com uma petição judicial para fazer a oferta e exigem que ela seja avaliada em uma assembleia de credores marcada para o próximo dia 5

  • PorFolhapress
  • 31/05/2013 11:21

A empresas de energia Copel e a Energisa fizeram uma proposta de R$ 3,2 bilhões para comprar participações societárias em nove empresas do Grupo Rede Energia, que passa por um processo de recuperação judicial.

As empresas entraram com uma petição judicial para fazer a oferta e exigem que ela seja avaliada em uma assembleia de credores marcada para o próximo dia 5.

As companhias tiveram de recorrer à Justiça para fazer a proposta porque o Grupo Rede deu exclusividade aos grupos CPFL e Equatorial Energia na negociação pelos ativos, o que agora está sendo contestado.

A proposta envolve participações nas oito distribuidoras de energia do Grupo Rede sob intervenção do governo federal, além de fatia majoritária da geradora Tangará Energia.

Copel e Energisa propõem comprar: 100% da Caiuá Distribuição, 50,9% da Celtins, 97,7% da Cia Força e Luz do Oeste, 98,7% da Nacional, 100% da Vale Paranapanema, 91,5% da Bragantina, 39,9% da Cemat, 100% da Enersul e 61,7% da Tangará Energia.

O pagamento da operação conjunta seria feito em dinheiro, sendo que dívidas também seriam assumidas. Não ficou claro qual proporção da oferta foi feita em dinheiro e qual o valor da dívida considerada.

A proposta de CPFL e Equatorial que está sendo discutida propõe a compra do Grupo Rede por R$ 1, assumindo as dívidas.

Até o final de março do ano passado, o endividamento líquido total consolidado do Grupo Rede Energia era de cerca de R$ 5,7 bilhões, segundo o balanço mais recente disponibilizado pela companhia em seu site.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.