i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
crédito

Coutinho prevê que mercado de capitais vai voltar forte

Com a recessão atual, banco oficial se tornou a principal fonte de financiamento de projetos empresariais

  • Poragência estado
  • 03/07/2009 17:25

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, afirmou nesta sexta-feira (3) que o "mercado de capitais no segundo semestre deve ser vibrante, positivo", pois há uma perspectiva de melhora dos financiamentos para as empresas no Brasil no curto prazo. "O Brasil tem um sistema empresarial moderno que precisa ter opções. De um lado tem o BNDES e de outro um mercado que ofereça financiamentos de longo prazo", comentou Coutinho, após participar de um evento em São Paulo.

O presidente do BNDES destacou que, em 2006, o mercado de capitais chegou a ser mais importante na concessão de empréstimos para companhias do que o BNDES. Porém, com a atual recessão mundial, o banco oficial se tornou a principal fonte de financiamento de projetos empresariais que vão maturar em um período de vários anos. "Tenho falado que a partir de agora um desembolso grande demais do BNDES não é um bom sinal. Bom sinal é o mercado voltar a financiar a formação de capital no País", comentou Coutinho.

"O mercado de capitais vai voltar muito forte no segundo semestre. E o BNDES terá um pouco de refresco. Espero que a gente tenha um pouco de refresco, porque a nossa vida não está fácil", afirmou Coutinho, com bom humor, sobre a intensa demanda que a instituição pública tem neste momento, pois está suprindo boa parte da retraída concessão de crédito para empresas.

Em conversa com jornalistas, Coutinho destacou que, quando mencionou a expressão "refresco" para o BNDES, não estava se referindo às eventuais limitações de fundos para a liberação de financiamentos. Até maio, o BNDES liberou R$ 92,2 bilhões no período acumulado de 12 meses.

Ele explicou que a partir de agora, com o aumento das operações de crédito no mercado de capitais - o que deve ocorrer devido à solidez do sistema financeiro nacional -, será bom para o País o aumento de alternativas financeiras para o setor corporativo. "Isso porque desonera o BNDES de ter de carregar sozinho a incumbência de financiar (projetos) de longo prazo".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.