Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Os prejuízos ligados a informações pessoais, como roubo de dados de cartões de créditos, ficaram em cerca de US$ 150 bilhões | Jonathan Campos/Gazeta do Povo.
Os prejuízos ligados a informações pessoais, como roubo de dados de cartões de créditos, ficaram em cerca de US$ 150 bilhões| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo.

Os crimes cibernéticos custam cerca de US$ 445 bilhões à economia global por ano e os prejuízos a empresas devido ao furto de propriedade intelectual ultrapassam os US$ 160 bilhões de perdas a indivíduos por ataques eletrônicos, segundo uma pesquisa publicada nesta segunda-feira (09).

O relatório do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS, na sigla em inglês) salienta que o crime cibernético é uma indústria em crescimento que prejudica o comércio, a competitividade e a inovação.

Uma estimativa conservadora seria de prejuízos de US$ 375 bilhões, enquanto que o máximo poderia chegar a US$ 575 bilhões, de acordo com o estudo, patrocinado pela companhia de software de segurança McAfee.

"O crime cibernético é um fardo para a inovação e desacelera o ritmo da inovação global ao reduzir a taxa de retorno a inovadores e investidores", disse Jim Lewis, do CSIS, em um comunicado.

As maiores economias do mundo ficaram com o grosso dos prejuízos, determinou a pesquisa, sendo que o custo para os Estados Unidos, China, Japão e Alemanha alcança US$ 200 bilhões ao ano no total.

Os prejuízos ligados a informações pessoais, como roubo de dados de cartões de créditos, ficaram em cerca de US$ 150 bilhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]