i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado financeiro

Dados dos EUA e Société Générale derrubam ações na Europa

Mercados estão cautelosos após governo da Hungria expressar a visão de que o país tem pouca chance de evitar uma crise como a da Grécia

  • PorReuters
  • 04/06/2010 12:04

As bolsas de valores europeias fecharam em baixa nesta sexta-feira (4), diante de dados desapontadores do mercado de trabalho norte-americano e preocupações sobre operações com derivativos do Société Générale.

Os mercados também se mostraram cautelosos após o porta-voz do primeiro-ministro da Hungria expressar a visão de que o país tem pouca chance de evitar uma crise como a da Grécia.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,96 por cento, para 997 pontos.

"Hoje foi um dia de más notícias e não houve nenhuma trégua", disse Mike Lenhoff, estrategista-chefe do Brewin Dolphin. "Foi muito desapontador que os números de trabalho (nos EUA) tenham ficado abaixo do esperado."

Os bancos, pressionados, devolveram os ganhos das sessões anteriores. O Société Générale caiu 7,6 por cento com rumores de que a companhia teria novas perdas com derivativos, mas uma porta-voz afirmou que "se tivéssemos algo a dizer, já o teríamos feito".

A BP reduziu a alta do começo da sessão, para fechar com ganhos de apenas 0,3 por cento. A empresa resistia à pressão política para parar o pagamento de dividendos diante do vazamento de petróleo no Golfo do México.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 1,63 por cento, a 5.126 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,91 por cento, para 5.938 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 recuou 2,86 por cento, para 3.455 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em queda de 3,79 por cento, a 18.734 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou perda de 3,8 por cento, para 8.923 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 2,2 por cento, para 6.974 pontos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.