A remuneração global dos sete membros da diretoria da Petrobras será aumentada em até 36,5% entre 2013 e 2014, considerando salários (incluídos férias e 13º), bônus por desempenho e participação nos resultados, conforme foi aprovado em assembleia de acionistas realizada nesta semana, na sede da empresa, no Centro do Rio.

O valor total das três parcelas somadas subiu de R$ 9,488 milhões para R$ 12,951 milhões previstos para serem pagos este ano. Os valores não incluem benefícios, FGTS, INSS ou pagamentos para planos pós aposentadoria.

A alta foi de 24,7% na parcela fixa, de R$ 8,251 milhões para R$ 10,291 milhões, e de 232% na parcela referente a participação dos resultados, de R$ 615 mil para R$ 2,044 milhões. O bônus por desempenho caiu 2,4%, de R$ 631,2 mil para R$ 615 mil.

Considerando as sete diretorias e a presidência, em média cada cargo fará jus, este ano, a R$ 1,618 milhão. A presidente Maria das Graças Foster acumula a presidência e a diretoria Internacional.

Dos 10 integrantes do Conselho de Administração, nove receberão, no total, R$ 1,22 milhão, 14,7% a mais do que os R$ 1,06 milhão pago em 2013. A média para 2014 é de R$ 135,5 mil. Graça Foster integra o Conselho mas não é remunerada no cargo, conforme informa o Manual de Assembleia distribuída aos acionistas.

Os cinco integrantes do Conselho Fiscal serão remunerados, no total, em R$ 610 mil reais, ou 2,7% a mais do que no ano passado. Serão pagos, este ano, R$ 122 mil por conselheiro fiscal.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]