i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado

Dólar fecha em alta, mas continua abaixo de R$ 2,60

Cotação foi influenciada nesta semana pelo anúncio do programa de estímulos do Banco Central Europeu (BCE)

  • PorReuters
  • 23/01/2015 14:41

O dólar fechou em alta ante o real nesta sexta-feira (23), após cair 3% nas últimas três sessões, mas continuou abaixo de R$ 2,60, nível que vinha limitando os recuos da divisa, um dia após o Banco Central Europeu (BCE) anunciar novo estímulo econômico que deve elevar a liquidez global.

A moeda norte-americana avançou 0,56%, a R$ 2,5889 na venda, após cair 1,23% na véspera, a R$ 2,5745. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de US$ 2,6 bilhões.

"O cenário interno e o cenário global estão favoráveis (ao real), mas sempre que há uma queda grande como a de ontem (quinta-feira), é normal que o mercado aproveite para ajustar carteiras", disse o operador de câmbio da corretora Intercam Glauber Romano.

Na véspera, o BCE anunciou que comprará mensalmente 60 bilhões de euros na economia da zona do euro para estimular a atividade e enfrentar a ameaça de deflação.

A perspectiva de que parte desses recursos migre para o Brasil em busca de rendimentos elevados fez com que que o dólar ampliasse a trajetória de perdas vista nas últimas sessões e se firmasse abaixo de R$ 2,60.

Nos mercados externos, a expectativa de maior oferta de euros impulsionava a divisa norte-americana contra a moeda europeia, chegando a alcançar a máxima em mais de 11 anos.

"Otimismo contido"

O dólar já vinha mostrando alívio nas semanas anteriores em função das demonstrações de maior rigor fiscal do governo brasileiro, mas enfrentava dificuldades para se sustentar abaixo desse patamar, atraindo compradores. Segundo analistas, o quadro atual de inflação alta e crescimento baixo também limitava as perdas da divisa.

"A expressão que resume o que o mercado está sentindo é 'otimismo contido'", disse o operador de câmbio da corretora Walpires José Carlos Amado.

Nesta manhã, o Banco Central deu continuidade às atuações diárias, vendendo a oferta total de até 2 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares, pelas atuações diárias. Foram vendidos 300 contratos para 1º de setembro e 1.700 para 1º de dezembro, com volume correspondente a US$ 98,4 milhões.

O BC fez ainda mais um leilão de rolagem dos swaps que vencem em 2 de fevereiro, que equivalem a US$ 10,405 bilhões, vendendo a oferta total de até 10 mil contratos. Até agora, a autoridade monetária já rolou cerca de 75% do lote total.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.