i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Moeda

Dólar fecha o dia em alta, mas desvaloriza 1,7% na semana

Com este desempenho, a moeda americana acumulou queda de 1,73% na semana e ganho de 3,94% no mês de junho, fechando o primeiro semestre deste ano em alta de 8,44% no mercado à vista

  • PorFolhapress
  • 28/06/2013 15:25

Mesmo após novas intervenções do governo no câmbio, o dólar à vista -referência para as negociações no mercado financeiro- fechou o dia em alta de 1,63% em relação ao real, cotado em R$ 2,221 na venda.

Com este desempenho, a moeda americana acumulou queda de 1,73% na semana e ganho de 3,94% no mês de junho, fechando o primeiro semestre deste ano em alta de 8,44% no mercado à vista. O dólar comercial -utilizado no comércio exterior- também fechou em alta de 1,63% hoje, para R$ 2,232.

A alta do dólar hoje foi estimulada pelo clima de aversão ao risco na Bolsa brasileira, cujo principal índice de ações -o Ibovespa- fechou em queda de 0,31%, aos 47.457 pontos.

Pela manhã, após o dólar atingir R$ 2,227 no mercado à vista, o Banco Central promoveu dois leilões de swap cambial tradicionais, que equivalem à venda da moeda americana no mercado futuro.Em cada operação, foram ofertados 40 mil contratos com vencimentos em 1º de outubro e 1º de novembro de 2013. Todos os 80 mil contratos oferecidos foram vendidos, por US$ 3,977 bilhões.

Segundo operadores, a alta da moeda hoje ocorreu porque os investidores ajustaram suas posições para o encerramento do primeiro semestre do ano, em um dia de fechamento da Ptax (taxa média do dólar calculada pelo BC), para os contratos que vencem em julho.

"É normal o dólar subir em dia de formação do Ptax, mas esperávamos que esse movimento fosse ser observado apenas até 13h, horário aproximado em que o BC define a taxa", disse Reginaldo Siaca, da Advanced Corretora.

Para Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora, a alta da moeda hoje foi impulsionada por operações pontuais de grandes bancos, que tentam ajustar suas apostas para o fechamento da cotação da moeda no semestre.

De acordo com Galhardo, mesmo com a queda da moeda desde o início da semana, a tendência para o dólar segue de alta.O movimento dos últimos dias, para o gerente, refletiu fatores pontuais como uma ligeira melhora na saída de dólares do país na semana anterior e o efeito de uma série de medidas tomadas pelo BC anteriormente, como leilão de linha de crédito.

"É natural que, aos poucos, a moeda volte a subir. O cenário continua o mesmo: nossa economia está fraca, e os investidores não conseguem confiar nas medidas do governo. Além disso, a cautela quanto ao corte nos estímulos econômicos nos EUA continua", diz Galhardo.

Para ele, a tendência de alta para o dólar permanece, porque ainda há a possibilidade de uma elevação dos juros nos EUA no ano que vem, o que deixaria o rendimento dos títulos do Tesouro americano, remunerados por essa taxa, mais atraentes aos investidores do que as arriscadas aplicações em mercados emergentes como o Brasil.

Intervenções

A última vez que o BC havia promovido um leilão de swap cambial tradicional foi na última terça-feira (25), quando injetou US$ 3,256 bilhões no mercado para tentar conter a alta da moeda americana, que havia batido R$ 2,24. Apenas no mês de junho, a autoridade injetou US$ 24,314 bilhões no mercado de câmbio. Em 2013, o valor é de US$ 28,044 bilhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.