i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado

Dólar sobe pelo 3.º dia à espera de dados do exterior

A moeda norte-americana subiu 0,40 % para 1,767 real

  • PorReuters
  • 23/08/2010 15:36

A fraqueza do mercado internacional permitiu nesta segunda-feira a terceira alta consecutiva do dólar, em uma sessão com pouca volatilidade.

A moeda norte-americana subiu 0,40 por cento, para 1,767 real. De acordo com dados parciais da clearing (câmara de compensação) da BM&FBovespa, havia pouco antes do fechamento 2,5 bilhões de dólares em negócios no mercado à vista.

Sem indicadores relevantes no exterior, o mercado de câmbio oscilou junto com os índices internacionais. No começo do dia, com um cenário mais favorável a aplicações de risco, o dólar caiu. A partir do começo da tarde, com a baixa das commodities, a queda do euro e a fraqueza das ações, o mercado virou.

Não havia indicadores relevantes no exterior --a maior expectativa do mercado é com a agenda de sexta-feira, quando serão divulgados novos números sobre o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos.

"O volume está baixo e qualquer coisa mexe com as cotações Pela manhã, lá fora, deu uma piorada rápida. E aqui subiu e ficou", disse Francisco Carvalho, gerente de câmbio da corretora BGC Liquidez. "Acho que (o mercado) vai esperar até sexta mesmo", completou.

No Brasil, o déficit de 4,5 bilhões de dólares nas transações correntes em julho, divulgado pelo Banco Central pela manhã, teve pouco impacto imediato sobre a taxa de câmbio. Entretanto, a deterioração das contas externas pode implicar uma tendência de alta do dólar mais adiante.

Foi o pior resultado das transações correntes para um mês de julho, segundo o BC.

"O balanço de pagamentos continua muito dependente da conta de capitais, em particular dos investimentos em portfólio. O resultado natural é que a volatilidade do câmbio vai continuar sensível aos fluxos de capital", escreveu Rafael Leão, do BNP Paribas, em comentário sobre os dados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.