i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Combustíveis

Dona da Ipiranga compra postos da Texaco no Brasil por R$ 1,16 bilhões

A aquisição da Texaco vai acrescentar mais 2 mil postos e 48 bases de operação à rede Ipiranga, que será a única bandeira do grupo Ultra no país

  • PorReuters
  • 14/08/2008 10:07

A Ultrapar anunciou nesta quinta-feira a compra da distribuição de combustíveis da Texaco no Brasil, da Chevron, por 1,16 bilhão de reais, consolidando a presença da empresa em um mercado no qual estreou no ano passado, com a aquisição de parte da Ipiranga.

A aquisição da Texaco vai acrescentar mais 2 mil postos e 48 bases de operação à rede Ipiranga, que será a única bandeira do grupo Ultra no país. O Ultra informou que vai pagar a aquisição com caixa próprio.

Após a conclusão do negócio, qua ainda depende da separação da distribuição da Chevron dos negócios de exploração de petróleo da empresa no Brasil, prevista para início de 2009, a rede Ipiranga ficará com 5 mil postos e 23 por cento do mercado, informou o Grupo Ultra em nota nesta quinta-feira.

Segundo o Ultra, líder na distribuição de GLP (gás de cozinha), a compra da Texaco consolida a companhia em segundo lugar na distribuição de combustíveis no Brasil.

Para o analista do Banco do Brasil Investimentos, Nelson Matos, "será um segundo lugar com folga", no ranking geral, perdendo apenas para a Petrobras.

"Foi um bom negócio para o Ultra, a Petrobras não poderia comprar mesmo, já teve até que vender parte do que comprou da Ipiranga por determinação do Cade", avaliou, referindo-se à concentração de mercado que obrigou a Petrobras a vender os postos do Distrito Federal e Mato Grosso do Sul.

O Grupo Ultra comprou a Ipiranga em parceria com a Petrobras, no ano passado. O Ultra ficou com os ativos do Sul e Sudeste, onde a BR Distribuidora, braço de distribuição da Petrobras, já tem grande concentração de mercado.

Matos, que passará a cobrir a empresa devido ao seu ganho de importância no mercado, destacou que a rede adquirida pelo Ultra consiste em postos bem localizados e que conseguem boa receita.

"É uma boa rede, porque está localizada no Sul, Sudeste e nas cidades, com boas vendas", avaliou. Sobre a saída da Chevron do negócio, meses após a venda dos ativos da Esso no país, Matos explicou que a margem do negócio de distribuição é pequena e a concorrência está cada vez maior, o que tem levado estrangeiras a rever sua presença no setor. "Entre as grandes agora só tem a Shell, que já falou que vai ficar", informou.

Em 2007, a Texaco vendeu 6,7 milhões de metros cúbicos de diesel, gasolina, etanol e GNV, um crescimento de 8 por cento em relação a 2006, representando uma participação no mercado nacional de 9 por cento.

Além de distribuir combustíveis o Ultra atua também nos setores de petroquímica e logística. Em junho, a empresa comprou a parte de logística da Unipar, por 510 milhões de dólares, obtendo a maior operadora de logística de granéis líquidos da América do Sul. O Ultra estuda ainda a participação no Complexo Petroquímico do Estado do Rio Janeiro (Comperj), projeto de mais de 8 bilhões de dólares da Petrobras, e está investindo 650 milhões de reais para aumentar a capacidade da subsidiária Oxiteno.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.