Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O mercado elevou a projeção de crescimento econômico no próximo ano e reduziu a previsão para a inflação em 2017, mostram dados divulgados nesta segunda-feira (22) pelo boletim Focus.

A pesquisa semanal do Banco Central com economistas e instituições financeiras elevou de 1,1% para 1,2% a expectativa de expansão do PIB (Produto Interno Bruto) em 2017. Para este ano, a estimativa é de retração de 3,2%, a mesma da pesquisa anterior. Em 2018, o crescimento projetado foi mantido em 2%.

A melhora do cenário para 2017 ocorre após o próprio governo revisar sua projeção de crescimento para o próximo ano, elevando de 1,2% para 1,6%. As estimativas vão servir de base para a elaboração da proposta de Orçamento de 2017, que será entregue ao Congresso até o dia 31 de agosto.

O secretário de Política Econômica da Fazenda, Carlos Hamilton Araújo, citou a melhora de vários indicadores econômicos para revisar a expectativa para o PIB, entre eles a produção industrial, o CDS (uma das medidas de risco-país, que caiu pela metade desde o início do ano) e a confiança de investidores e consumidores. A Fazenda também alterou a previsão de retração do PIB neste ano de -3,1% para -3%.

PREÇOS

A projeção para a inflação foi cortada no próximo ano, caindo de 5,14% para 5,12%, pouco acima do centro da meta definida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) para 2017, que é 4,5% com 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

A estimativa para a inflação neste ano foi mantida em 7,31%. Na revisão das projeções econômicas feita pela Fazenda, o IPCA (índice oficial de preços) estimado é de 7,2%. Já em 2018, a expectativa é que seja de 4,5%

O mercado manteve em 13,75% a perspectiva para a taxa básica de juros no fim deste ano. Para 2017, permaneceu em 11%.

A previsão para o câmbio no fim deste ano é de R$ 3,30 e em 2017, de R$ 3,50, as mesmas da pesquisa passada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]