i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Empreender

Nova regra do ICMS encolheu um terço dos pequenos e-commerces

Pesquisa feita pelo Sebrae mostra que muitas empresas não conseguiram se adaptar ao novo sistema tributário

  • PorDa Redação
  • 17/02/2016 16:29
 | Marcos Santos/USP Imagens
| Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A mudança na regra de recolhimento do ICMS para vendas interestaduais de e-commerce provocaram um efeito devastador sobre pequenas empresas do ramo. Uma enquete feita pelo Sebrae em parceria com entidades do setor do comércio eletrônico respondida por 535 empresários mostra que 34% deles reduziram suas atividades na internet por causa da norma.

Entre as empresas que responderam a pesquisa, 25% deixaram de vender para outros estados, enquanto 9% abandonaram as operações de e-commerce. Pelas nova regra, o recolhimento do imposto deve ser repartido entre o estado de origem e o de destino, o que explica a escolha de muitas empresas em não vender para outras unidades da federação.

A regra do ICMS vem sendo questionada na Justiça em uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) impetrada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A entidade pede uma liminar suspendendo o artigo que estendeu o sistema tributário para micro e pequenas empresas, com o argumento de que ele viola as regras do Simples Nacional.

A regra em vigor, definida pela Emenda Constitucional 87/2015 (EC 87/2015), exige o recolhimento da diferença de alíquota entre os estados de origem e destino da mercadoria. Com isso, as empresas precisam se cadastrar em 27 receitas estaduais, gerando guias diferentes de pagamento e que precisam ser anexadas às mercadorias enviadas aos clientes.

Essa mudança eleva os custos das empresas – na enquete feita pelo Sebrae, 80% dos respondentes disseram que houve aumento de encargos, enquanto 75% disseram ter havido alterações operacionais e outros 67% admitiram atrasos nas entregas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.