i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ameaça

Empresas aéreas dizem que chance de greve no setor para o Natal é zero

  • PorAgência Brasil
  • 20/12/2011 19:10

O Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea) fechou nesta terça-feira (20) acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Transporte Aéreo (FNTTA), entidade ligada à Força Sindical com representatividade no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Amazonas.

O consultor de Recursos Humanos do Snea, Odilon Junqueira, considerou que o acordo praticamente encerra qualquer possibilidade de haver paralisação no setor às vésperas do Natal.

"As empresas aéreas estão empenhadas para que não haja nenhum transtorno no final do ano. Têm absoluta confiança nos aeronautas e aeroviários, sabem que são profissionais sérios e jamais entrariam nessa aventura de fazer uma greve na véspera do Natal, deixando a sociedade brasileira refém dessa situação", disse.

Perguntado qual a chance que haver uma greve, Junqueira foi categórico: "zero". Entre os motivos para o otimismo, ele ressaltou os ganhos obtidos pelas categorias de aeroviários (pessoal de terra) e aeronautas (tripulação).

"Foi feito um acordo possível. Repusemos integralmente a inflação. Os pisos salariais serão todos reajustados em 10%, assim como os tíquetes-refeição e as cestas básicas. Também foi criado um novo piso salarial para operadores de equipamentos", informou.

O novo piso acordado será de R$ 1 mil para o pessoal que trabalha em terra, operando veículos de reboque e puxando cargas e bagagens. Antes a categoria não tinha piso unificado, o que permitia pagamento de valores diferenciados entre as empresas, geralmente abaixo do novo piso.

Da reunião, não participaram representantes dos aeronautas, que não fazem parte da FNTTA nem da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.