O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta terça-feira (9), que o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre deste ano, que mostrou expansão de 9% sobre os três primeiros meses de 2009, e de 2,7% sobre o último trimestre do ano passado, confirma que a economia brasileira se recuperou "integralmente" da crise financeira internacional registrada em 2008 e 2009.

"Essa expansão vigorosa do primeiro trimestre demonstra de forma cabal um acerto na estratégia adotada de combate à crise, que foi apontada por organizações internacionais modelo no enfrentamento de crises", disse ele, acrescentando que uma "parte fundamental" dessa estratégia foi a sequência de medidas tomadas pelo governo.

Ele lembrou que o governo emprestou dólares das reservas internacionais quando a crise eclodiu em setembro de 2008, além de ter, posteriormente, baixado impostos e os recolhimentos compulsórios (recursos que têm de ser deixados no BC). Ele também citou os "estímulos monetários", ou seja, a redução da taxa básica de juros autorizada no ano passado.

No primeiro trimestre de 2010, disse Meirelles, os destaques do PIB, pelo lado da oferta, foram o crescimento da indústria, seguida pela agropecuária e pelo setor de serviços. Pelo lado da demanda, acrescentou ele, houve contribuição forte da demanda interna, doméstica, com um crescimento de mais de 11%, impulsionada pelo crédito e pelo emprego.

Ele destacou ainda bom desempenho dos investimentos, que avançaram 7,4% no primeiro trimestre deste ano. "Foi o quarto trimestre consecutivo de alta e o terceiro acima de 7%. Esse resultado foi particularmente importante, uma vez que o investimento foi o mais atingido pelos efeitos da crise de 2008 e de 2009. O investimento gerou efeito positivo para a indústria", afirmou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]