i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Comércio exterior

Exportação de atletas brasileiros supera a de bananas

Em 2005, transferências de jogadores renderam ao país US$ 159,2 milhões. No passado, o volume de dólares foi um pouco menor, com US$ 131 milhões

  • PorG1/ Globo.com
  • 30/07/2007 06:24

Nos dois últimos anos (2005 e 2006), as transferências de jogadores de futebol brasileiros para o exterior renderam mais dólares ao país do que as vendas de algumas frutas tradicionais da pauta de exportações brasileira, como banana, melão, mamão e uva, ou mesmo de alguns produtos industrializados.

Em 2005, segundo dados do Banco Central, entraram no Brasil US$ 159,2 milhões referentes à exportação de jogadores para clubes do exterior. No ano passado, o volume de dólares foi um pouco menor, tendo totalizado US$ 131 milhões.

De acordo com o Ministério de Desenvolvimento, as exportações brasileiras de banana somaram US$ 33,027 milhões em 2005 e US$ 38,460 milhões em 2006. Já as vendas de melão para o exterior totalizaram US$ 91,478 milhões (2005) e US$ 88,238 milhões (2006).

No caso do mamão, as exportações foram de US$ 30,637 milhões (2005) e US$ 30,028 milhões (2006). O ganho com a transferência de jogadores também supera as exportações de uva fresca, que renderam ao país US$ 107,276 milhões (2005) e US$ 118,432 milhões (2006).

No entanto não é apenas em relação às frutas que o produto futebol é mais lucrativo. A venda de jogadores também rendeu mais que as exportações brasileiras de instrumentos e aparelhos médicos, que totalizaram US$ 104,146 milhões (2005) e US$ 119,175 milhões (2006).

Segundo o Banco Central, os dólares provenientes da venda de atletas entram na balança de serviços. O órgão começou a contabilizar os valores das transferências em 1993, e, desde então, a exportação de jogadores já rendeu ao país mais de US$ 1 bilhão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.