i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pacote cambial

Exportador poderá deixar 30% de dólares lá fora

Reais poderão ser usados nas compras em free shops

  • PorGlobo Online
  • 26/07/2006 11:50

Atualizado em 27/07/06, às 17h44

O governo anunciou nesta quarta-feira um pacote cambial para desonerar as exportações e conter a desvalorização do dólar. Entre as medidas, que deverão ser editadas em uma Medida Provisória nos próximos dias, está uma determinação que beneficia o consumidor comum: a partir de agora, será permitido fazer compras no Free Shop com pagamento em moeda brasileira.

Para os exportadores, a principal mudança foi o fim da exigência de internalização integral de recursos oriundos das vendas a outros países.

Atualmente, todo o dinheiro proveniente das exportações deve voltar ao Brasil e ser convertido em real. Mas como muitas vezes o exportador precisa pagar por serviços no exterior em dólares, acaba tendo que converter parte desses recursos em moeda estrangeira novamente.

O novo pacote prevê que do total das vendas, o equivalente a 70% terão que ser trazidos para o Brasil, e os outros 30% poderão permanecer em dólares. Embora esse percentual ainda tenha que ser fixado em reunião extraordinária do Conselho Monetário Nacional (CMN), que pode acontecer até o final da próxima semana, Mantega já adiantou o percentual.

Segundo ele, essa quantia que poderá ficar no exterior também será isenta do pagamento da CPMF, o que foi considerado uma vitória do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

- As medidas que estamos anunciando hoje são para modernizar e desonerar exportações brasileiras - disse Mantega, que está detalhando o pacote cambial em Brasília juntamente com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Segundo Mantega, as medidas de desoneração adotadas permitiria manter a cobrança da CPMF.

- Mas chegamos à conclusão que não seria um grande estímulo aos exportadores.

As medidas representam uma renúncia fiscal de R$ 200 milhões, segundo estimativas do ministro da Fazenda. Mantega, no entanto, disse que elas poderão ser revogadas a qualquer momento, para eventuais ajustes da taxa de câmbio.

- Não se está estabelecendo uma liberalização do mercado, de forma permanente e indiscriminada. Há um pouco mais de liberdade, é fato, porém ela poderá ser suprimida a qualquer momento. O governo mantém todos os controles cambiais na mão e poderá usá-los a qualquer momento. Nós temos uma legislação em vigor que nos permitiria até a centralização cambial, caso ela fosse necessária. Tudo isso permanece em vigor, já vem de muitos anos, não foi revogado, estará em vigor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.