i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado

Fábricas de elevador se unem no Brasil para sobreviver

  • PorAgência Estado
  • 05/08/2012 06:24

Um grupo formado por 30 pequenas e médias fabricantes brasileiras de elevadores se uniu para fazer compras e participar de processos de licitação, em uma tentativa de sobrevivência. Num mercado dominado por três multinacionais - Atlas Schindler, Otis e ThyssenKrupp, que concentram cerca de 85% das vendas -, elas reclamam que, além da concorrência, enfrentam a crescente importação de equipamentos asiáticos promovida pelas líderes do segmento.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, no primeiro semestre deste ano foram importados US$ 110,5 milhões em elevadores e componentes, o correspondente a 70% do que foi importado em todo o ano de 2012 - US$ 159,1 milhões. Procuradas, nenhuma das multinacionais informa o porcentual de importação em seus negócios.

O grupo, chamado de Fórum das Empresas Brasileiras Fabricantes de Elevadores (Febrafe) vai ser lançado na terça-feira, durante a Expo Elevadores, feira do setor que será realizada em São Paulo. Além de coordenar as ações conjuntas de compra, será porta-voz das empresas na discussão de medidas de incentivo à indústria nacional com o governo, explica o diretor do Fórum das Empresas Brasileiras Fabricantes de Elevadores (Febrafe), Antonio Aparecido Pereira. "A nossa intenção é salvar a indústria nacional", afirma.

A empresa comandada por Pereira, a Basic Elevadores, criada em São Paulo há 15 anos, produz cerca de 200 elevadores ao ano. "Desde a fundação, crescíamos em média 20% a 30% ao ano, mas a partir de 2008 ficamos estagnados", afirma. A fabricante importa itens tecnológicos sem produção local, como o acionamento do elevador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.