i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Combustíveis

Falha antecipa manutenção na Repar

Sindicato dos postos diz haver risco de desabastecimento, mas Petrobrás nega

  • PorMarco Sanchotene
  • 15/11/2007 18:58

Uma falha técnica levou a Petrobrás a antecipar uma parada de manutenção prevista para começar no fim do mês na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária. Desde anteontem, a refinaria interrompeu a produção diária de 32 milhões de litros de combustíveis. A companhia garante que o fornecimento está normal, mas para o Sindicombustíveis-PR pode faltar produto em alguns postos do estado e de Santa Catarina (SC).

Em nota, a Petrobrás informa que "o trabalho de manutenção é uma rotina", que "a produção já está em processo de normalização e o mercado está sendo abastecido normalmente", mas não detalha qual foi a falha. A parada programada para o fim de novembro seria a primeira do ano e deveria durar três semanas, quando o abastecimento seria feito por outras refinarias do país. A expectativa é que tudo esteja resolvido na sexta-feira.

O presidente do Sindicombustíveis-PR, Roberto Fregonese, diz que a falha prejudicou o bombeamento de combustível para as distribuidoras. "Muitas empresas deixaram de receber produto. O problema parece mais sério do que se pensava e deve ser resolvido só na segunda-feira", disse. Até lá, alguns postos podem ficar sem combustível. "As grandes companhias estão fazendo uma readequação. Elas tiram combustível de um posto e levam para outro, ou vão buscar em Paulínia [onde há diversas refinarias]."

Caminhoneiros que aguardavam na base de carregamento ao lado da Repar, onde se concentram as distribuidoras, confirmam que há falta de combustível. "O tempo de espera varia de três a nove horas, mas aumentou em 40% de ontem para hoje", disse um motorista que preferiu não se identificar. O empresário Arnildo Carlos Gerhardt, proprietário de um posto de Curitibanos (SC), reclama que não conseguiu comprar combustível em Araucária nesta semana. "Faz 30 dias que mando caminhão lá para abastecer de álcool e não adianta. Ontem [anteontem], passou a faltar diesel e gasolina", afirma.

Segundo Gerhardt, haveria um motivo adicional apra a demora: funcionários terceirizados da Repar estariam fazendo "operação-padrão" para conquistar benefícios similares aos dos trabalhadores concursados. A empresa e o sindicato da categoria, o Sindipetro PR/SC, negam a informação. Caminhoneiros dizem também que uma caldeira de armazenagem de combustível teria explodido, o que a Petrobrás nega.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.