i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
refinaria

Falta mão de obra na Repar, diz sindicato

  • PorPedro Brodbeck
  • 05/08/2013 21:22
Sindicato quer que a Repar contrate pelo menos 500 pessoas | Hugo Harada/ Gazeta do Povo
Sindicato quer que a Repar contrate pelo menos 500 pessoas| Foto: Hugo Harada/ Gazeta do Povo

O Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina (Sindipetro-PR/SC) entrega hoje ao Ministério Público do Trabalho do Paraná (MPT-PR) uma denúncia sobre um suposto déficit de trabalhadores na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), da Petrobras, em Araucária.

De acordo com o documento, em razão da falta de profissionais qualificados, alguns trabalhadores que deveriam cumprir jornadas máximas de oito horas passam mais de 16 horas em um mesmo turno. O sindicato reivindica a contratação de pelo menos 500 novos colaboradores – a refinaria tem hoje cerca de 900 funcionários.

"O último concurso, no ano passado, mal foi suficiente para repor as aposentadorias dos últimos anos. O déficit de trabalhadores continua e isso é perigoso para todos", diz o presidente do Sindipetro, Silvaney Bernardi.

Ele explica que o efetivo de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) é o mesmo há anos. "Sem as condições ideais de trabalho, estamos expostos ao risco de um novo acidente", completa Bernardi, relembrando o vazamento de 4 milhões de litros de óleo ocorrido na refinaria em 2000.

Como o comunicado do sindicato foi enviado no início da noite de ontem, a reportagem não pôde ouvir a Petrobras a respeito das denúncias.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.