A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) registrou alta de 0,21% no período até 7 de junho, segundo dados divulgados hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O índice é exatamente igual àquele apurado no IPC-S anterior, de até 31 de maio, quando também registrou variação de 0,21%.

Das sete classes de despesa usadas para cálculo do IPC-S, quatro apresentaram avanços de preços ou deflação menos intensa na passagem do índice de até 31 de maio para o de até 7 de junho. Apresentarem avanços de preços Vestuário (de 0,99% para 1,44%), Despesas Diversas (de 0,36% para 0,44%), Habitação (de 0,65% para 0,71%) e Transportes (de -0,18% para -0,13%).

As três classes de despesa que registraram inflação menos intensa no período, ou até mesmo deflação mais forte, foram Alimentação (de -0,34% para -0,46%), Educação, Leitura e Recreação (de 0,17% para 0,09%) e Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,58% para 0,54%).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]