i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Guerra comercial

Tensões comerciais entre EUA e China ainda não foram superadas, diz Fitch

    • Estadão Conteúdo
    • 17/12/2019 14:38
    Tensões comerciais entre EUA e China ainda não foram superadas, diz Fitch
    | Foto: BigStock

    A agência de classificação de risco Fitch avalia que o acordo comercial de "fase 1" fechado entre EUA e China compensa boa parte dos danos causados à perspectiva comercial e de atividade da economia mundial em meio aos planos anteriores de Washington de elevar tarifas a importações chinesas em outubro e dezembro. Segundo a agência, no entanto, as tensões comerciais continuam elevadas e a possibilidade de uma nova escalada permanece sendo um risco significativo.

    Como resultado do acordo, a Fitch elevou sua previsão para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) da China em 2020, de 5,7% para algo em torno de 6%. "Isso irá, por sua vez, sustentar a perspectiva da economia global, ajudando o crescimento do PIB global a se estabilizar em 2020, depois de desacelerar de 3,2% em 2018 para 2,6% este ano", previu a agência.

    Para a Fitch, no entanto, a guerra comercial sino-americana parece estar longe do fim, mesmo com o acordo de "fase 1", uma vez que as tarifas efetivas dos EUA a importações chinesas vão continuar muito acima do nível de cerca de 3% que vigoravam antes do início da disputa.

    Além disso, a Fitch acredita que tensões estratégicas subjacentes vão continuar entre os dois países, principalmente em áreas como tecnologia, que representam "um grande obstáculo para a resolução total da guerra comercial". A agência ressalta ainda que as tendências de demanda da China podem complicar os esforços de Pequim de elevar exportações dos EUA, como prevê o acordo.

    No mês passado, a Fitch reafirmou o rating da China em A+, com perspectiva positiva.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.