Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A Webjet, fundada em 2005, voa para 14 destinos do país, incluindo as principais capitais do país, em uma faixa que vai de Porto Alegre a Fortaleza |
A Webjet, fundada em 2005, voa para 14 destinos do país, incluindo as principais capitais do país, em uma faixa que vai de Porto Alegre a Fortaleza| Foto:

Ações sobem

A Gol divulgou no início da tarde que estava mantendo tratativas com a Webjet, após o site da Aero Magazine, publicação especializada do setor aéreo, ter noticiado que o negócio estava perto de ser fechado.

Investidores ficaram animados com a possível aquisição, motivando alta de mais de 6 por cento das ações da Gol durante o pregão da bolsa paulista. Os papéis perderam força, mas ainda assim terminaram a sessão com alta de 3,51 por cento, a 19,77 reais, contra queda de 1,12 por cento do Ibovespa.

  • A frota operacional da Gol atualmente é de 115 aeronaves Boeing 737-700 e 737-800

A companhia aérea Gol fechou acordo para comprar a rival de menor porte Webjet, ampliando sua participação no mercado doméstico e se aproximando da líder TAM. A operação ocorre em meio a um movimento de consolidação no setor aéreo mundial e de forte crescimento do tráfego de passageiros no Brasil.

"Estamos confiantes de que, com essa aquisição, a Gol... continuará com sua missão de popularizar o transporte aéreo e se consolidará como uma das líderes no segmento de aviação de baixo custo no mundo", afirmou o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Junior, em nota à imprensa.

A Gol informou que sua controlada Varig celebrou memorando de entendimentos com os acionistas majoritários da Webjet para aquisição de 100 por cento do capital da companhia.

A Webjet foi avaliada em R$ 310,7 milhões, mas o preço a ser pago pelo grupo Gol será de R$ 96 milhões, sujeito a ajustes após auditoria.

O fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) após o fechamento da Bovespa não esclareceu se a diferença dos valores é decorrente de dívidas da Webjet que serão assumidas pela Gol.

A Webjet encerrou maio com participação no mercado de aviação brasileiro de 5,16%, enquanto a Gol ficou com market share de 35,39%. Juntas, elas teriam 40,55% do mercado de vôos domésticos, contra 44,43% da líder TAM naquele mês.

A Gol acredita que a operação conjunta fortalecerá sua posição nos principais aeroportos do Brasil. Segundo a companhia, serão exploradas sinergias que resultem na "distribuição dos voos de forma abrangente, ganhos de eficiência e maior qualidade e competitividade".

A compra da Webjet ainda depende da assinatura de contratos definitivos e do aval de reguladores. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse não ter sido notificada da operação e que não iria se pronunciar. Representantes do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) não estavam disponíveis.

Aquisições

A última aquisição feita pela Gol, que vem procurando conter a adição de capacidade à sua frota para melhorar seus resultados, ocorreu quando a empresa comprou ativos da Varig em 2007 por 275 milhões de dólares, operação que custou à empresa anos para ser totalmente digerida.

A Webjet, fundada em 2005, voa para 14 destinos do país, incluindo as principais capitais do país, em uma faixa que vai de Porto Alegre a Fortaleza. A frota da empresa, que opera em modelo de baixas tarifas, é formada por 24 jatos 737 da Boeing, mesmo fornecedor da Gol.

A empresa é controlada pela GJP Participações, holding comandada por Guilherme Paulus, que vendeu o controle da operadora de turismo CVC para o grupo de private equity norte-americano Carlyle, em um acordo avaliado em 300 milhões de dólares na época.

Paulus preferiu não incluir a Webjet no acordo com o Carlyle porque esperava obter melhores ofertas de outros interessados, afirmaram pessoas próximas do assunto à Reuters na ocasião.

A negociação da Gol com a WebJet ocorre depois que a TAM anunciou em março a compra de 31% da Trip, sexta maior empresa do setor no país. Além da aliança estratégica com a Trip, a TAM também tenta aprovar sua fusão com a chilena LAN para criar a maior companhia aérea da América Latina.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]