Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Presidente Dilma acena no Palácio do Planalto, em Brasília. | STRINGER/BRAZIL/REUTERS
Presidente Dilma acena no Palácio do Planalto, em Brasília.| Foto: STRINGER/BRAZIL/REUTERS

O governo da presidente Dilma Rousseff decidiu nesta sexta, 23, adiar para a próxima semana o anúncio do déficit primário deste ano, após a arrecadação em setembro ficar abaixo das expectativas, o que vai obrigar novo cálculo do rombo, disse o deputado Hugo Leal (Pros-RJ), relator do projeto que altera a meta fiscal deste ano.

O adiamento também foi confirmado à Reuters por outra fonte do governo, que pediu anonimato. A expectativa de Leal é que o novo número seja conhecido já no começo da semana.

“Acredito que será enviado ao Congresso na segunda-feira (26)”, disse o parlamentar.

Arrecadação tem o pior setembro em cinco anos

Volume de impostos federais caiu 4,12% no mês passado e ficou em R$ 95,2 bilhões

Leia a matéria completa

Recálculo

O adiamento deve-se ao recálculo que terá de ser feito depois de a arrecadação do governo federal com impostos e contribuições registrar queda real de 4,12% em setembro sobre igual mês do ano passado, para R$ 95,239 bilhões, pior resultado para o mês em cinco anos.

Antes de definir o valor do déficit será preciso, por exemplo, estimar se a arrecadação seguirá caindo em ritmos intensos.

Na véspera, uma fonte do governo informou à Reuters que o déficit primário deveria ficar em torno de R$ 70 bilhões neste ano, incluindo o pagamento das pedaladas fiscais.

Mas havia expectativas, segundo outras fontes com conhecimento sobre o assunto, de que o rombo poderia chegar a R$ 85 bilhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]