Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Governo projeta rombo de R$ 65,9 bilhões nas contas públicas em 2023.
Governo projeta rombo de R$ 65,9 bilhões nas contas públicas em 2023.| Foto: Hoana Gonçalves/Ministério da Economia.

O governo federal prevê que o salário mínimo em 2023 seja de R$ 1.294, de acordo o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) enviado ao Congresso Nacional nesta quinta-feira (14). Trata-se de um aumento de 6,7% de acordo com o INPC em relação a 2022. Se essa previsão para o salário mínimo se confirmar, será o quarto ano consecutivo sem aumento real.

No PLDO, o governo também definiu uma meta de déficit primário de até R$ 65,9 bilhões para 2023. O indicador, negativo, aponta o quanto a União deve gastar acima do que arrecada, sem contar as despesas com a dívida pública. Isso significa, portanto, que a União terá de emitir mais título de dívida.

A previsão de crescimento do produto Interno Bruto (PIB) para o triênio 2023-2024-2025 é de 2,5% ao ano, segundo a proposta.

Para 2023, a equipe econômica prevê um Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) de 3,3% ao ano, que deve ser reduzido para 3% a partir de 2024.

Quanto à dívida pública, a previsão é que o índice permaneça o mesmo do que o de 2022: 79,6% do PIB. Por outro lado, para 2024 e 2025, a previsão é de a dívida represente 80,29% do PIB.

O texto enviado ao Congresso nesta quinta define as diretrizes do Orçamento de 2023 e apresenta previsões gerais de receitas, riscos fiscais e montante da dívida pública, por exemplo. Constitucionalmente, o texto deve ser enviado ao Legislativo até o dia 15 de abril de cada ano. Algumas previsões, no entanto, como o valor do salário mínimo, poderão ser alteradas até dezembro.

"Dentre as novidades mais relevantes deste ano, o projeto prevê que, atendidas as despesas obrigatórias e as de funcionamento dos órgãos, além da previsão de reajustes e reestruturações de cargos e carreiras, são prioridades e metas da administração pública: a Agenda Transversal e Multissetorial da Primeira Infância; as ações voltadas à segurança hídrica; as despesas do Programa Casa Verde e Amarela; os programas voltados para geração de emprego e renda; e os investimentos plurianuais em andamento", afirma o governo em nota sobre o PLDO.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]