i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Comunicações

Governo quer baixar preço de conversor da TV digital

Para o assessor especial da Casa Civil, André Barbosa, R$ 237 é um valor muito alto para o consumo das classes D e E

  • PorAgência Estado
  • 23/08/2010 16:23

O governo federal rejeitou a proposta dos fabricantes de conversores para TV digital para produzir o equipamento com custo entre R$ 237 e R$ 356 para o consumidor final. Os valores, que já incluem isenção e redução de impostos, foram apresentados hoje pelo consórcio de empresas que fabricam os conversores, em reunião no Ministério das Comunicações. O governo quer uma nova proposta, com o preço do equipamento, chamado de "set top box", mais baixo.

"Nosso principal desafio é a redução do custo de produção e de distribuição desse equipamento, que vai possibilitar ao usuário receber o sinal da TV digital", disse o secretário de Telecomunicações do ministério, Roberto Pinto Martins. Para o assessor especial da Casa Civil, André Barbosa, R$ 237 é um valor muito alto para o consumo das classes D e E. Ele calcula que, só para essas duas classes sociais, exista um mercado de 15 milhões de famílias para adquirir o equipamento.

A próxima reunião entre os empresários e o governo federal ocorrerá no dia 8 de outubro. Antes dessa data, serão realizados outros três encontros. Em um deles, Ministério da Fazenda e bancos do governo discutirão com as empresas alternativas para reduzir o valor do conversor. Em outra reunião, BNDES e empresas interessadas em fabricar o "set top box" vão discutir o processo de habilitação para ter acesso a crédito da instituição.

Participaram da reunião representantes dos ministérios das Comunicações, da Fazenda e da Ciência e Tecnologia; Casa Civil, BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Entre as empresas que integram o consórcio estão Totvs, Semp Toshiba, Visiontec, Positivo Informática, Broadcom e ST Microeletrônica.

Segundo o Ministério das Comunicações, a estimativa é que o País tenha de 60 a 80 milhões de televisores que vão precisar do conversor digital nos próximos anos. O objetivo é que o equipamento a preços mais acessíveis comece a ser vendido no mercado entre março e abril de 2011. O sistema nipo-brasileiro de TV digital deverá cobrir todo o território nacional até 2013. E as transmissões do sinal digital serão intensificadas com os eventos da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada, em 2016.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.