Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Empresa usou sua página oficial no Facebook para desmentir boato publicado por internauta curitibano. | Brunno Covello/Gazeta do Povo
Empresa usou sua página oficial no Facebook para desmentir boato publicado por internauta curitibano.| Foto: Brunno Covello/Gazeta do Povo

A rede catarinense de lojas de departamentos Havan usou as redes sociais para desmentir boatos de que seria de propriedade do filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A postagem de um internauta de Curitiba que afirmava ter “confirmação de fonte segura” de que a Havan era uma empresa de “fachada”, de propriedade do “filho de Lula” e comprada com “recursos do BNDES”, motivou a retratação publicada na segunda-feira (15), no Facebook.

A resposta da Havan esclareceu que a empresa é familiar, de um único dono, e afirmou ainda que a empresa não possui nenhum empréstimo junto ao BNDES. Além disso, a publicação rechaçou também comentários anteriores, que tentaram associar a marca Havan a familiares da presidente Dilma Rousseff. “Mentiras ditas várias vezes acabam se tornando verdades. Estamos colocando um ponto final no assunto”, diz o post.

A empresa ainda desafiou o autor das acusações a comprovar a veracidade do conteúdo de sua postagem, sob risco de acioná-lo judicialmente por calúnia e danos morais. Até às 17h50 desta terça-feira (16), a resposta da empresa já tinha 3.726 curtidas e 1.149 compartilhamentos.

Desculpas

No mesmo dia da resposta da rede, o internauta que havia feito as afirmações publicou um pedido de desculpas. “Após receber uma comunicação formal da Havan, venho retratar o meu comentário anterior para esclarecer que não é verdade que a empresa teria como proprietário o filho do Lula, bem como que ela não é financiada pelo BNDES. Apenas republiquei uma mensagem que recebi sem conferir sua fonte e veracidade, de modo que gostaria de me desculpar publicamente com todos que trabalham na referida empresa”, disse o internauta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]