Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | JUNG YEON-JE/AFP
| Foto: JUNG YEON-JE/AFP

OK, não é exatamente uma obra de Dickens, mas que tal receber uma boa história por mensagem de texto?

Essa é a ideia desenvolvida por Prerna Gupta e Parag Chordia. Há um ano, os dois empresários lançaram a sua empresa, a Telepathic, com uma aplicação chamada Hooked, depois de angariarem U$ 1,9 milhão dos investidores, incluindo inúmeras empresas de capital de risco e o autor da Lean Startup, Eric Ries, de acordo com o artigo escrito por Anthony Ha para o TechCrunch.

E os jovens gostaram? Eles amaram.

Sem filas, sem caixa e sem dinheiro: Amazon lança o mercado do futuro

Na loja de cerca de 167 metros quadrados, que vende principalmente produtos alimentícios, o comprador simplesmente entra, pega o que quer e sai

Leia a matéria completa

Essa semana, o site Quartz registrou um crescimento de mais de 1,8 milhões de downloads do serviço, a maioria vindo do público alvo da empresa: a faixa de 13 a 24 anos. Recentemente, Hooked também se tornou o app de livros para iOS que mais arrecadou nos Estados Unidos, e agora compete com o Kindle, da Amazon, e o Audible para ser o número um na categoria livros grátis na Apple Store do país.

Livros por mensagem de texto?

Funciona assim: você escolhe um dos títulos entre os muitos gêneros disponíveis (horror, ficção científica, romance, etc.) e passa a receber uma quantidade de mensagens até estar preso naquela trama, então o aplicativo para por uma hora e meia. Você fica tão impaciente que acaba aceitando a versão paga (U$ 2,99 por semana, U$ 7,99 por mês ou U$ 39,99 por ano) para evitar a incômoda espera. Caso você esteja se perguntando, essa é a receita de sucesso do app.

E as pessoas normalmente ficam presas às histórias?

Os dois fundadores testaram o formato com 15 mil pessoas e descobriram que normalmente uma pessoa só lê 35% do livro em um site adaptado para o celular. Mas, aqueles que receberam o mesmo livro via mensagens de texto ficaram tão atraídos com as histórias que 85% deles leram o livro todo. A empresa também rastreou quais histórias provocaram o maior engajamento para que eles possam continuar o conto, ramificando para histórias relacionadas.

Atualmente são cerca de 200 escritores que criam as histórias especialmente para o aplicativo, e os critérios são claros: elas precisam ser viciantes e irem direto ao ponto -- sem muitos personagens desenvolvidos, imagens complexas ou floreios de linguagem. “Mesmo eu não achando aquilo uma grande obra literária, eu devo admitir que o mistério me pegou. Fiquei apertando o botão “Próximo” até chegar ao final”, escreve Ha.

Um ótimo aplicativo com uma grande nome e de um ótimo pequeno negócio, Hooked já é um sucesso. E você, já está preso?

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]