Centro da cidade será revitalizado para se tornar referência em comércio | Cesar Machado/Gazeta do Povo
Centro da cidade será revitalizado para se tornar referência em comércio| Foto: Cesar Machado/Gazeta do Povo

Um projeto do Sebrae quer ajudar municípios do interior do estado a transformar o comércio de rua em "shopping a céu aberto". Uma pesquisa feita pela entidade mostra que 77% do consumo nas cidades-alvo do programa está ligado aos setores de alimentação, vestuário, cosméticos e remédios. A ideia é fortalecer a venda de produtos desses segmentos na região central de Marechal Cândido Rondon, Maringá, Francisco Beltrão, Castro e Londrina.

O Programa de Desenvol­vimento de Espaços Comer­­­ciais, como é chamado o projeto, terá duração de três anos. Após esse período, também poderá ser implementado em outras regiões do estado. "A gente está começando agora. Precisamos de uma história de sucesso para contar", diz o coordenador do programa, Osmar Dalquano Junior. Segundo ele, o conceito de shopping, com praça de alimentação, lazer e comércio, será levado para a rua. "A ideia é atender às lojas que já estão instaladas. Ajudar na gestão financeira, no layout e na acessibilidade, por exemplo. A região vai ter mecanismos para atrair pessoas", diz.

O conceito de shopping a céu aberto já existe em outros estados como Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro. Para o coordenador, o comércio de rua precisa se organizar e trabalhar de forma coletiva.

Discussão

A presidente da Associação Comercial e Industrial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), Ana Carolina Seyboth Kurtz, acredita que o programa vai criar um "círculo virtuoso de progresso" no município. O secretário de Indústria e Comércio da cidade, Dílson Luiz Perachi, também prevê um impacto mais amplo para a cidade, com micro e pequenas indústrias sendo beneficiadas pelo projeto. Segundo ele, uma das primeiras ações será a criação da sala do empreendedor, espaço para assessoria aos empresários. "Nossa expectativa a longo prazo é boa", afirma.

O próximo passo, marcado para a primeira quinzena de outubro, será a estruturação do planejamento estratégico para o programa na cidade. "Com o perfil do consumidor e do comércio em mãos, a governança (representada por integrantes de cada entidade participante) deverá planejar ações para o desenvolvimento dos espaços comerciais da área central. Nesse sentido, serão definidos os prazos para as mudanças tanto na estrutura do local, como fachadas e vias públicas, quanto empresarial, como visão de negócio e gestão", diz o consultor Osvaldo Brotto, do Sebrae.

O projeto é desenvolvido em parceria com o Sistema Fecomércio e conta com o apoio das prefeituras locais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]