Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A isenção de taxas em aplicações é oferecida pela XP, maior corretora independente do país, cuja compra foi concluída pelo Itaú há quase um mês, após autorização do Banco Central. | “Fachada do Itaú. Foto: Warko/Flickr
A isenção de taxas em aplicações é oferecida pela XP, maior corretora independente do país, cuja compra foi concluída pelo Itaú há quase um mês, após autorização do Banco Central.| Foto: “Fachada do Itaú. Foto: Warko/Flickr

O Itaú anunciou que deixará de cobrar taxa para investir no Tesouro Direto pela Itaú Corretora, estendendo o benefício da XP a todos os seus clientes.

Entre as grandes instituições financeiras, o Bradesco já havia isentado esse custo de clientes, assim como as principais corretoras do país. A isenção da taxa foi um dos principais instrumentos usados pelas corretoras independentes para atrair clientes que mantinham investimentos nos bancos.

LEIA MAIS >> Latam anuncia o fim da parceria com Multiplus

O Itaú também anunciou que deixará de cobrar taxas para aplicações e resgates em planos de previdência privada para um universo de 2 milhões de clientes. Os custos de custódia de outros investimentos em renda fixa também foram zerados.

Parte desses benefícios é oferecida pela XP, maior corretora independente do país, cuja compra foi concluída pelo Itaú há quase um mês, após autorização do Banco Central. A operação havia sido anunciada há mais de um ano, mas foi considerada complexa pelos órgãos de defesa da concorrência. O Itaú é o maior banco privado do país.

O acordo inicial previa que o Itaú ficaria, inicialmente, com 49,9% da XP, com a possibilidade de assumir o controle com o passar dos anos. Os prazos foram ampliados pelo Banco Central, que exigiu ainda reanálise da operação.

A XP passou a incomodar os bancos justamente por pregar a desbancarização dos investimentos em prol de produtos mais rentáveis e com custos menores, movimento que foi seguido por outras corretoras no país.

Itaú compra fatia da Ticket Serviços e entra no mercado de benefícios

O Itaú Unibanco também anunciou nesta quarta-feira (5) a compra de fatia minoritária de 11% na Ticket Serviços e uma parceria que inclui exclusividade na distribuição de produtos de benefícios a trabalhadores.

O banco acrescenta na sua prateleira de produtos e serviços os benefícios emitidos pela Ticket e destinados a clientes de atacado, médias, micro e pequenas empresas. Clientes pessoa jurídica do banco receberão exclusivamente os produtos Ticket Restaurante, Ticket Alimentação, Ticket Cultura e Ticket Transporte.

“É uma parceria estratégica, uma vez que não atuávamos no mercado de benefícios. Agora, poderemos oferecer uma gama de serviços ainda mais completa a nossos clientes corporativos”, disse Candido Bracher, CEO do Itaú Unibanco. 

A conclusão do acordo ainda está sujeita à aprovação pelo Cade e pelo Banco Central. O controle e a gestão da Ticket permanecem com a controladora atual, a Edenred S.A.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]