i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
argentina

Juiz nega novo pedido para evitar calote

  • PorFolhapress
  • 22/07/2014 21:24

O juiz americano Thomas Griesa negou novamente o pedido da Argentina para suspender a execução da sentença que obriga o país a pagar seus credores até a próxima quarta-feira. O juiz ordenou que os representantes da Argentina e dos investidores negociem "24 horas", por meio do mediador indicado por ele, até chegar a um acordo que evite um novo calote do país. "Se não forem dados passos sensatos, haverá um ‘default’ no fim de julho", disse o juiz. Para Griesa, o calote seria o "pior cenário", já que afetaria "pessoas reais". A suspensão de pagamentos, porém, "não é algo necessário para atingir um acordo entre as partes", afirmou.

Os advogados argentinos insistiram na audiência de ontem que é "impossível" chegar a um acordo até 30 de julho. A Justiça americana determinou que Buenos Aires precisa pagar US$ 1,3 bilhão aos fundos que não aceitaram renegociar sua dívida no mesmo momento em que depositar a parcela dos credores que aceitaram a reestruturação (e, portanto, aceitaram conceder um desconto de 70%), na próxima semana. A Argentina quer a suspensão da execução da ordem judicial para ganhar tempo. As duas partes voltam a se reunir hoje.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.