Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 |
| Foto:

Economize

Veja como gastar menos nas compras:

• Avalie se o perfil do supermercado que você frequenta corresponde ao tipo de cliente que você é. Há quem prefira produtos e atendimento qualificados e quem dê prioridade ao preço.

• Busque descobrir o supermercado mais barato na região onde você mora. Isso evita gastos com deslocamentos excessivos.

• Evite levar crianças às compras. Há produtos especialmente dispostos de forma acessível a elas, ampliando o apelo pelo consumo.

• Cheque se o produto em promoção é, de fato, o mais barato da categoria.

• Divida o preço do produto pela quantidade descrita na embalagem. Dois pacotes de biscoito de 50 gramas podem ser mais baratos que um de 100 gramas , por exemplo.

• Cuidado com as prateleiras que ficam à altura dos olhos: são espaços geralmente ocupados por marcas top de linha, em geral mais caras.

• Tenha em mãos uma calculadora – pode ser a do celular. É interessante manter sob controle o valor total que será gasto com a compra.

O preço final de uma compra em supermercados de Curitiba pode variar 35%, conforme o estabelecimento escolhido, indica uma pesquisa divulgada na última semana pela Proteste Associação de Consumidores. A entidade pesquisou preços de alimentos, bebidas, itens de higiene pessoal e produtos de limpeza em 64 lojas, de 23 redes, localizadas em diversos bairros. A coleta de dados foi feita em abril e a tabulação, ao longo do último semestre.

Pesquisa o supermercados mais barato perto da sua casa

O levantamento aponta que, após o consumidor realizar uma compra com produtos de marcas mais baratas, a diferença de preço entre o supermercado mais barato e o mais caro alcança 35%. Caso opte por comprar produtos de marcas líderes de venda, essa diferença é de 21%.

As simulações de compra foram feitas pela própria Proteste. A cesta com as marcas líderes é destinada a quem escolhe o produto em função da marca. Ela engloba 104 produtos, de dez categorias: mercearia salgada, mercearia doce, alimento perecível, bebida não alcoólica, bebida alcoólica, higiene, saúde e beleza, limpeza, hortifruti e bazar.

Já a cesta com produtos de marcas baratas é projetada para consumidores que buscam o menor preço. Ela é formada por 90 produtos, das mesmas categorias que a outra, mas sem artigos de hortifruti, carne e peixe.

No caso da pesquisa com itens de marcas mais baratas, o supermercado com o menor preço final de compra foi o Makro situado na Vila Guaíra. Já o estabelecimento com a maior conta final (35% mais alta) foi o Super Dip localizado no Centro Cívico.

Em relação à cesta de compras elaborada pelo Proteste com produtos de marcas líderes, a compra mais vantajosa seria feita no Condor no bairro Boa Vista. Por outro lado, o consumidor teria a maior despesa (21% mais alta) se comprasse no Festval nas Mercês; ou no Telêmaco Borba no bairro Portão.

Definição do preço

Superintendente da Associação Paranaense de Supermercados, Valmor Rovaris diz que a definição de preços depende, entre outros fatores, do tamanho do estabelecimento – lojas maiores geralmente conseguem preços mais baixos junto a fornecedores. Também são importantes o público-alvo e a qualidade de atendimento. "Lojas que têm atendimento mais qualificado gastam mais com salários e precisam ter mais margem de lucro", afirma.

Recomendação

Consumidor deve comprar perto de casa, diz Proteste

Coordenadora da pesquisa, a analista de mercado da Proteste Natália Dias diz que a melhor prática para economizar é pesquisar e descobrir o estabelecimento mais barato na região onde se mora, de forma a evitar deslocamentos muito extensos, que podem tornar menos vantajosa uma promoção.

Em razão disso, a lista da Proteste aponta o supermercado mais barato em cada região de Curitiba – a entidade dividiu a cidade em sete áreas, que abrigam os principais bairros do município (veja infográfico ao lado).

Na ponta do lápis

Outra dica de Natália para gastar menos é elaborar e ser fiel a uma lista dos produtos realmente necessários. Ela também recomenda evitar ir às compras com crianças, que ficam expostas aos apelos de produtos destinados ao público infantil; e estar munido de uma calculadora, para manter sob controle o preço final da compra.

Também é importante, reforça a analista, nunca ir ao supermercado com fome, já que o consumidor tende a comprar produtos apenas para saciar a fome do momento.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]