i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
investimento

Multimercado, os fundos queridinhos dos investidores, terão pente fino da Anbima

Antes de indicar esse produto a um cliente, a corretora precisa verificar se ele é compatível com o perfil de risco do investidor. É essa compatibilidade que será melhor investigada pela Anbima

    • São Paulo
    • Estadão Conteúdo
    • 23/04/2018 18:37
    A corretoras serão comunicadas a partir de maio sobre o reforço da supervisão da Anbima nos fundos multimercado. | /
    A corretoras serão comunicadas a partir de maio sobre o reforço da supervisão da Anbima nos fundos multimercado.| Foto: /

    Com a queda dos juros, o brasileiro saiu da toca da renda fixa e achou um novo “queridinho”, o fundo multimercado, ainda em 2017. Ao longo do ano passado, o número de investidores desse produto mais que dobrou. Só no primeiro trimestre do ano, foram mais de 200 mil novas contas. A corrida em peso para essa aplicação motivou a instituição que representa o setor a voltar os olhos a uma questão essencial nesse ramo: a chamada suitability – termo em inglês para a análise do perfil de risco do investidor.

    A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) anunciou na última semana que, com a explosão pela procura desses produtos, vai reforçar a supervisão das análises.

    LEIA TAMBÉM: Fundos multimercado voltam a ser opção de investimento com a Selic em queda

    Os fundos multimercados funcionam como uma cesta de investimento e misturam diferentes ativos, como títulos de renda fixa, ações, moedas e até commodities. Em 2017, eles captaram R$ 101 bilhões.

    Antes de indicar esse produto a um cliente, porém, a instituição financeira precisa verificar se ele é compatível com a tolerância ao risco do investidor. Para isso, o banco ou corretora deve aplicar um questionário, que identificará se o perfil é conservador, moderado ou arrojado.

    “São muitos cotistas buscando fundo multimercado, cada vez mais complexo, com exposição a ações e ativos no exterior”, observa o superintendente de supervisão de mercados da Anbima, Guilherme Benaderet. “É importante que façamos uma verificação mais no detalhe sobre como esses produtos estão sendo oferecidos.”

    Nessa missão, o “xerife”, responsável pela regulação do mercado, é a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Já a Anbima, como órgão de autorregulação, auxilia nesse processo.

    Benaderet explica que, ao final de todo ano, os distribuidores de fundos prestam contas sobre seus procedimentos de suitability, que são analisados no primeiro trimestre do ano seguinte. Porém, neste ano, a associação irá antecipar essa avaliação, com foco nos fundos que mais captaram, mais atraíram investidores ou têm maior exposição ao risco: “Iremos solicitar os questionários apresentados, verificar se foram preenchidos corretamente e se a carteira estava adequada ao investidor.”

    As instituições começarão a ser contatadas em maio.

    LEIA TAMBÉM: Brasileiros estão confiando cada vez mais decisões a robôs de investimento

    A diretora da corretora Planner, Priscila Vargas, explica que as normas de suitability definidas pela CVM estabelecem um guia básico. Mas, mesmo assim, uma pessoa pode ser considerada agressiva em uma instituição financeira e moderada em outras. “Cada lugar dá pesos diferentes a critérios como liquidez, prazo e renda.”

    Para ela, a classificação deve levar em conta aspectos dinâmicos. “Alguém pode ter investido por décadas grande parte da renda em ações, mas se precisar de um tratamento médico caro, o perfil dela não pode ser arrojado.”

    O gestor da Rio Bravo Investimentos, Daniel Pettine, afirma que, agora, o aperto da fiscalização sobre a análise do perfil do investidor é importante. Como exemplo, ele cita que há um ano, 35% do aportes estavam em multimercado; hoje 60% dos recursos na modalidade. “Nos preocupamos que uma volatilidade maior assuste o cliente, que pode decidir retirar os recursos na pior hora possível.”

    O diretor de investimentos do Itaú, Claudio Sanches, concorda. “O cliente pode achar que volatilidade é apenas para cima, então precisamos de cautela na recomendação dos produtos.”

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.