i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
cobrança

Mantega critica substituição tributária feita pelos estados

Deslocamento de impostos do varejo para setor de produção, é inconveniente neste momento de crise

  • Poragência brasil
  • 26/06/2009 16:16

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, criticou nesta sexta-feira (26) em São Paulo, uma alteração na cobrança de tributos que está sendo realizada por alguns estados. De acordo com o ministro, o deslocamento de impostos do varejo para o setor de produção, como está sendo feito no estado de São Paulo, é "inconveniente" neste momento de crise.

"Fazer nesse momento [o deslocamento], exatamente nos produtos que nós desoneramos, é uma contra-medida. Porque você está aumentando a carga tributária para os produtores, de modo que em vez deles repassarem para o preço a totalidade da desoneração, eles passam menos. Porque eles tiveram uma diminuição de tributo federal, mas um aumento do tributo estadual", afirmou Mantega.

O ministro ressalvou que a ação dos estados é correta do ponto de vista técnico. Mas disse que o momento não é apropriado. "Do ponto de vista técnico, a medida é boa, correta, porque ela diminui a sonegação, e o governo federal é o primeiro a combater a sonegação, mas do ponto de vista do momento em que estamos atravessando, que nós temos que desonerar, e não onerar, a medida, ela é inconveniente".

O ministro da Fazenda não quis se pronunciar sobre uma possível prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Apenas afirmou que a desoneração seguirá até o próximo dia 15. "Portanto aproveitem e façam as suas compras", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.