Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
As vendas nacionais no varejo apresentaram resultados positivos pelo 12º consecutivo. Confira |
As vendas nacionais no varejo apresentaram resultados positivos pelo 12º consecutivo. Confira| Foto:

Após sete meses de queda, a recuperação nas vendas de materiais de construção contribuiu para levar a atividade varejista de todo o país ao 12º mês consecutivo de expansão, segundo o Indicador Serasa Ex­­perian de Atividade do Comércio, divulgado ontem. Em novembro, o varejo de construção subiu 2,2% em relação à outubro, o segundo melhor desempenho no período dentre os segmentos avaliados. O resultado, no entanto, ainda está longe de recuperar a desaceleração nas vendas do setor, que acumula queda de 13,4% nos últimos 12 meses.

O recente anúncio do Ministério da Fazenda de que os produtos de construção prosseguirão isentos de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) por mais seis meses ajudou a alimentar as expectativas de empresários do ramo da construção, que projetam um crescimento de 5% nas vendas para 2010. O presidente da Asso­ciação dos Comerciantes de Material de Construção de Curitiba (Acomac) e proprietário da Hillmann Casas e Materiais de Construção, Ademir Kurten, relaciona a melhora na confiança do consumidor à retomada das vendas e destaca o papel dos pequenos investidores que constroem um segundo imóvel para alugar. "Este movimento é importante para o setor e tinha praticamente sumido. O consumidor está confiante, com a sensação de que a crise já passou", avalia.

O diretor comercial e de marketing da rede Balaroti, Eduardo Balarotti, acredita que as reformas nos imóveis de veraneio para a temporada também ajudaram a impulsionar os resultados. Ele afirma que sua rede teve um faturamento 10% acima da meta prevista para o mês de novembro. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o crescimento foi de 15%. Para 2010, com o cenário aquecido, a rede planeja inaugurar três lojas.

Para o último quadrimestre do ano, a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) prevê um incremento de 20% no volume de vendas. A entidade estima um aumento 6,5% no resultado consolidado de 2009 em comparação com o ano passado. Em 2008, o setor faturou R$ 43,23 bilhões.

Outros segmentos

A desoneração dos aparelhos eletrodomésticos da linha branca e as facilidades no crédito alavancaram as vendas no setor de bens duráveis. No confronto anual, o segmento apresenta alta de 15,8% em novembro ante o mesmo mês de 2008, maior índice de crescimento anual desde julho de 2008. Já o varejo de veículos e motos, apesar da queda de 0,6% em novembro ante outubro – a segunda mensal consecutiva –, avançou 32,1% na comparação com novembro de 2008. O setor de móveis, eletroeletrônicos e informática cresceu 25,8% e o segmento de tecidos, vestuário, calçados e acessórios mostrou elevação de 19,3%. No acumulado de 2009, o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio apresenta alta de 5,7%.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]