Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A busca do investidor por ações baratas sustentou a bolsa paulista nesta quinta-feira, com o Ibovespa cravando a terceira alta consecutiva mesmo após dados decepcionantes da economia dos Estados Unidos.

O principal índice das ações brasileiras subiu 1,12 por cento, a 64.098 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 6,9 bilhões de reais.

Em Nova York, os índices Standard & Poor's 500 e Dow Jones terminaram com alta entre 0,4 e 0,1 por cento, recuperando-se após números piores que o esperado do PIB do 1o trimestre e de pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA.

De acordo com profissionais de mercado, não houve notícias positivas que justificassem uma melhora da bolsa; a alta do Ibovespa se sustentou basicamente no interesse de investidores em aproveitar o nível baixo das ações para recompor posições.

"Foi mesmo uma procura de preços baixos. A bolsa acabou exagerando aqui, apareceram algumas barganhas e o pessoal foi atrás", disse José Góes, analista econômico da Win Trade, home broker da Alpes Corretora.

Ele considerou a alta de 3,4 por cento da OGX Petróleo, a 15,51 reais, como um exemplo desse movimento. A OGX acumulava queda de cerca de 30 por cento até semana passada. Notícias, como a de que a companhia está captando 2 bilhões de dólares de títulos, estancaram a sangria das ações.

Analistas do Deutsche Bank já afirmavam antes do pregão que o mercado local estava relativamente barato e deveria mostrar um desempenho melhor que outras bolsas.

"Embora a recente queda represente apenas a metade dos 24 por cento perdidos entre abril e maio de 2010, o Ibovespa opera agora a 9,4 vezes o lucro por ação dos próximos 12 meses, menor nível desde a crise", escreveram Frederick Searby e Francisco Schumacher.

A JBS, também se recuperou, com alta de 4,31 por cento, a 5,32 reais. Neste mês, a ação chegou a ser cotada abaixo de 5 reais pela primeira vez desde março de 2009.

Vale PNA subiu 1,66 por cento, a 44,78 reais, com o maior volume do pregão. Petrobras PN teve valorização de 1,26 por cento, a 24,20 reais.

Na parte de baixo do índice, Natura teve a maior queda, 2,79 por cento, a 41,80 reais. A construtora Rossi recuou 2,48 por cento, a 13,36 reais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]