O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga hoje o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre, com a projeção média do mercado apontando crescimento de 2,5%, comparado ao trimestre imediatamente anterior (na série que descarta variações sazonais), o que significa um ritmo anualizado de 10,2%. Com esse anúncio, o Brasil deve registrar, a partir do segundo semestre de 2009, o período de crescimento econômico mais rápido desde o Plano Real.

Mesmo que a expansão do PIB de janeiro a março, comparada com o trimestre anterior, venha no piso das expectativas de mercado, de 2,2%, a economia terá dado um salto de 6,1% em nove meses - isto é, na comparação com o PIB do segundo trimestre de 2009. No Plano Real, o PIB do primeiro trimestre de 1995 foi 10% superior ao do segundo trimestre de 1994.

Pelas estimativas de 30 instituições financeiras ouvidas pela Agência Estado, a economia acelerou-se ante o forte ritmo já alcançado no último trimestre de 2009, e deve ter crescido entre janeiro e março de 2,2% a 3,1% ante o trimestre anterior - o que corresponderia a um ritmo anualizado entre 9,1% e 13%. A mediana das projeções para esse indicador é de 2,5% (10,4% anualizado).

Já em relação ao crescimento no primeiro trimestre, comparado a igual período de 2009, a AE coletou 28 projeções, que variaram entre 7,74% e 9,20%, com mediana de 8,55%. "Na verdade, qualquer número de 2% a 3% significa um ritmo muito forte", comentou Alexandre Pavan Póvoa, diretor do Modal Asset Management, referindo-se à comparação ante o trimestre anterior. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]