i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
E-commerce

Mercado Livre evolui de “marketplace” para ferramenta de gestão

Empresa digital passa a oferecer plataforma gratuita de back office

  • PorGetulio Xavier, especial para a Gazeta do Povo
  • 17/02/2017 17:36
Renato Pereira, diretor do Mercado Backoffice. | Leandro Bertoldo/
Renato Pereira, diretor do Mercado Backoffice.| Foto: Leandro Bertoldo/

Fundado em 1999, quando a internet e o e-commerce ainda não estavam tão presentes na vida dos brasileiros, é mais do que natural que o Mercado Livre tenha se movimentado com o passar dos anos e tenha ido além do que era a proposta inicial da empresa. Se no início da operação oferecer um marketplace era suficiente, cada vez mais a empresa vê a necessidade de participar de todas as etapas que envolvem um comércio on-line. Seguindo esse fluxo, a empresa lançou no início de fevereiro um sistema de gestão gratuito (ERP) para micro e pequenos empreendedores da plataforma, o Mercado Back Office Express.

O lançamento do ERP segue, portanto, a postura que já vinha sendo adotada pela empresa, pelo menos, desde 2004, com a criação do sistema de pagamento próprio, o Mercado Pago. Depois disso, outras etapas da venda online também ganharam atenção: publicidade, logística, visual das lojas na rede e agora, a gestão. As ferramentas já estão disponíveis para os micro e pequenos vendedores que usam a plataforma do Mercado Livre e permitem que eles façam, de forma quase instantânea, controle do estoque, recebimento de pedidos, emissão de nota fiscal e despacho do produto.

LEIA MAIS Sobre negócios e economia

A novidade, de acordo com Renato Pereira, diretor do Mercado Backoffice, era uma necessidade que precisava ser atendida rapidamente. “Fizemos várias pesquisas e os resultados mostravam que cerca de 40% desses empreendedores não tinham um sistema de gestão. Ao mesmo tempo, 90% da nossa base de vendedores apontou que queria aprimorar a empresa nesse sentido”, explica o diretor.

Segundo Pereira, quase metade dos vendedores acreditam que o sistema de gestão será uma alavanca para que o negócio cresça. Pela urgência em atender essa demanda, o Mercado Livre adquiriu, em 2015, a empresa KPL Soluções, que já trabalhava com ERPs, mas apenas para médios e grandes empreendedores. “Foi uma fusão do conhecimento do Mercado Livre em e-commerce com o conhecimento da equipe da KPL em sistemas de gestão. Isso acelerou a entrega desse novo serviço para os usuários”, destaca Pereira.

De acordo com os representantes da empresa, a tendência é que o Mercado Backoffice Express realmente alavanque o crescimento dos usuários, pois estima-se que ele diminua o tempo gasto com gestão para apenas um dia. “Essa é a principal vantagem do sistema, o que antes era feito em dez dias, muitas vezes de forma manual, o sistema automatiza e permite que seja feito em um único dia”, reforça Pereira. “Isso resulta não só em mais velocidade na operação, mas também diminui drasticamente as chances de erro”, completa.

O que o Mercado Livre quer, segundo Pereira, é transformar a experiência do vendedor que utiliza o marketplace em algo cada vez mais eficiente, para que ele possa se dedicar integralmente ao negócio e isso reflita em uma aumento de qualidade no produto que o consumidor final recebe. “Por isso participar de todas as etapas do e-commerce é importante, para que essa experiência seja realmente completa”, afirma o diretor do Mercado Backoffice. Com isso em mente, ele acredita em dois bons resultados: primeiro, a base de usuários vai aumentar ainda mais e, segundo, o volume de venda desses usuários também passará a ser maior.

Universidade Mercado Livre

Apesar de trabalhar para que os produtos e serviços oferecidos sejam cada vez mais intuitivos e com um visual simples, Pereira lembra que o Mercado Livre também oferece um apoio para que os usuários se apropriem desse potencial e profissionalizem cada vez mais as operações.

Esse suporte é feito pela Universidade Mercado Livre, um site em que os usuários encontram desde conteúdos sobre os serviços da empresa até materiais educativos sobre o e-commerce. São textos, artigos, workshops on-line e vídeos sobre diversas etapas, como divulgação, SEO, planejamento financeiro e logística.

“Além da Universidade Mercado Livre, a gente tem tido uma participação muito forte em eventos do setor de e-commerce, tanto que optamos por organizar a própria feira, o Mercado Livre Experience, que reuniu milhares de participantes. Disponibilizamos palestras e treinamentos, tudo para ajudar nessa evolução dos nossos usuários”, ressalta Pereira.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.