i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Personagem

Murdoch não está apto a dirigir empresa, diz relatório

Documento do comitê parlamentar do Reino Unido acusou vários executivos da empresa de enganarem o Parlamento britânico

  • PorAgência Estado
  • 01/05/2012 08:53

O comitê parlamentar do Reino Unido que proibiu a escuta ilegal feita pelo tabloide News of the World, da News Corp., que já não está mais em circulação, divulgou um relatório final nesta terça-feira (1º) concluindo que o executivo-chefe do jornal, Rupert Murdoch, "não é uma pessoa apta a exercer a administração de uma grande empresa internacional". O documento também acusou vários executivos da empresa de enganarem o Parlamento britânico, segundo reportagem do The Wall Street Journal.

O relatório afirma que Murdoch e o filho dele, o diretor operacional da News Corp., James Murdoch, presidiram uma cultura de "cegueira voluntária" na News Corp. O documento também acusa James Murdoch de exibir uma "falta de curiosidade", até mesmo uma "ignorância deliberada", ao lidar com o escândalo das escutas telefônicas enquanto ocupava o cargo de gerente de supervisão da unidade do jornal britânico da empresa, News International, desde o fim de 2007 a 2012.

Segundo o documento, três ex-executivos da unidade do jornal britânico da News Corp. enganaram o Parlamento em 2009: Les Hinton, ex-executivo-chefe da unidade Dow Jones ? Colin Myler, editor do News of the World's de 2007 até o fechamento do tabloide no ano passado; e Tom Crone, principal advogado do jornal.

A comissão diz que uma série de afirmações dos ex-executivos feitas em 2009 eram falsas, incluindo a alegação de que a escuta ilegal de correio de voz foi feita apenas por um repórter e a afirmação de que as escutas tinham sido investigadas exaustivamente pela empresa. O relatório diz que o objetivo da News Corp. em todo o caso foi o de "encobrir ao invés de investigar irregularidades e punir os infratores."

A News Corp. divulgou um comunicado dizendo que irá "examinar cuidadosamente" o relatório e vai responder em breve. A empresas acrescentou que "reconhece plenamente as irregularidades significativas no News of the World e pede desculpas a todos, cuja privacidade foi invadida". As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.