Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Economia
  3. Nova Economia
  4. Concorrente da Uber, chinesa Didi compra aplicativo brasileiro 99

negócios

Concorrente da Uber, chinesa Didi compra aplicativo brasileiro 99

Didi já havia liderado uma rodada de investimentos de US$ 100 milhões na 99, mas até então tinha uma participação minoritária no negócio

  • Da Redação
  • Atualizado em às
 | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A empresa chinesa Didi Chixing, uma das principais concorrentes da Uber, comprou o aplicativo brasileiro 99 (antiga 99Táxis). A chinesa já havia liderado em janeiro do ano passado uma rodada de investimentos de US$ 100 milhões na brasileira, mas até então tinha uma participação minoritária no negócio.

A informação da aquisição foi divulgada primeiro pelo jornal Valor Econômico e pelo colunista Lauro Jardim, de O Globo, na terça-feira (2), e, nesta quarta (3), confirmada pelas empresas. “O investimento consolida uma profunda parceria já existente entre Didi e 99 para acelerar ainda mais o mercado de corridas por aplicativo na América Latina, garantindo mais opções de transporte para os usuários”, dizem as empresas em nota.

As empresas também afirmam que a Didi vai agregar à 99 sua expertise mundial em transporte de passageiros intermediado via aplicativo com uso de inteligência artificial. Elas dizem, ainda, que o conhecimento operacional que a Didi tem no mundo vai acelerar o crescimento e a inovação no mercado de aplicativos de transporte na América Latina.

“As equipes Didi e 99 trabalham em profunda parceria. Esse novo nível de integração trará para a região um serviço de mobilidade ainda mais acessível e com mais valor agregado”, destaca o fundador da Didi, Cheng Wei na nota.

Apesar do anúncio oficial, as empresas não deram detalhes do acordo. Segundo o jornal Valor Econômico, a Didi avaliou a 99 em US$ 1 bilhão e comprou a fatia que pertencia aos fundos Riverwood Capital, Monashees, Qualcomm Ventures, Tiger Global e Softbank. Além disso, os chineses teriam feito um novo aporte na 99. Já Lauro Jardim noticiou que a Didi comprou a 99 por R$ 960 milhões.

99 atraiu US$ 200 milhões em 2017

Em janeiro de 2017, a Didi tinha liderado uma rodada de investimentos de US$ 100 milhões na brasileira 99. Na época, a rodada contou com a participação do fundo americano Riverwood Capital e deu à Didi o direito a uma cadeira no Conselho de Administração da 99.

Poucos meses depois, em maio, foi a vez do fundo japonês Softbank investir US$ 100 milhões e se tornar acionista minoritário da 99. Os japoneses também compraram uma participação na Uber em dezembro de 2017, em um negócio que ainda não teve os seus detalhes revelados.

99 começou focada em táxis

A 99 começou em 2012 como um aplicativo de táxis, sendo chamada, na época, de 99Táxis. Ela foi fundada por Paulo Veras, Ariel Lambrecht e Renato Freitas.

Em 2016, a empresa lançou o aplicativo 99POP, de motoristas particulares, para concorrer diretamente com a Uber no Brasil. Desde então, a modalidade POP tem sido o maior foco de investimento e expansão da empresa. A empresa tem 300 mil motoristas, 14 milhões de passageiros e está presente em mais de 400 cidades no Brasil.

Veras continua na 99, como presidente do Conselho de Administração, e o CEO é o americano Peter Fernandez.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE