Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Economia
  3. Nova Economia
  4. Conheça o avião particular mais caro do mundo que a JBS, dos irmãos Batista, encomendou

Aviação

Conheça o avião particular mais caro do mundo que a JBS, dos irmãos Batista, encomendou

À venda por US$ 70 milhões, o Gulfstream G650 detém recordes de velocidade, muito conforto e tecnologia de tempo

  • Da Redação
Gulfstream G650 no aeroporto de Zurique, Suíça | Alec WilsonFlickr
Gulfstream G650 no aeroporto de Zurique, Suíça Alec WilsonFlickr
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Em 2008, a Gulfstream anunciou o G650, o avião particular mais rápido e caro do mundo. Quase dez anos depois, ele continua no topo, com lista de espera de até três anos e preço de US$ 70 milhões. Entre empresários e artistas bilionários, alguns brasileiros, incluindo os irmãos Joesley e Wesley Batista, estão entre os clientes da empresa norte-americana, que tem sede em Savannah, no estado da Geórgia.

Siga @gpnovaeco no Twitter

LEIA MAIS notícias de negócios e tecnologia

Em sua coluna n’O Globo, Lauro Jardim informou que a JBS adquiriu um Gulfstream G650 em setembro de 2015. A previsão de entrega é para 2018. Além dos irmãos Batista, outros brasileiros têm ou já tiveram um G650 no hangar. Nomes como Roberto Irineu Marinho, presidente do Grupo Globo, e Eike Batista, antes do furacão da Lava Jato alcançá-lo através da Operação Calicute, desencadeada no Rio de Janeiro.

Rápido, confortável e luxuoso

O Gulfstream G650 é o maior jato particular à venda atualmente. Ele é, também, o mais rápido, detendo diversos recordes de menor tempo entre cidades bastante afastadas.

Antes dos números enormes, alguns detalhes do G650 chamam a atenção. A estrutura e os motores (dois Rolls-Royce BR725), por exemplo, são projetados de tal maneira a aumentar a pressurização da cabine. Mesmo voando mais alto que aviões comerciais, a 13,7 km do chão, a respiração de quem está dentro de um G650 equivale à de alguém que está entre 900 a 1200 metros acima do nível do mar. Isso ajuda a diminuir o cansaço dos passageiros em voos longos.

A velocidade máxima do G650 é de 982 Km/h, próxima da velocidade do som. Em condições ideais (oito passageiros e um pouco mais lento), o avião é capaz de ir de São Paulo a Nova York, ou de Nova York a Pequim, sem escalas. A autonomia é de 12964 km (ou 13900 km na versão G650ER, que tem autonomia estendida graças à maior capacidade do tanque de combustível e ajustes nas asas).

A velocidade menor reduz o consumo de combustível e, assim, permite que se vá mais longe sem paradas.

Dentro da cabine

Até 18 passageiros viajam em um Gulfstream G650 com todo o luxo possível – de TVs a Internet sem fio, em poltronas enormes que reclinam até virarem camas. Uma cozinha totalmente equipada e banheiros de fazer inveja a muito hotel em terra firme completam o pacote.

As 16 janelas, oito de cada lado, têm 71 cm de diâmetro, o que permite que mais luz natural entre. As cortinas e outros itens do interior do avião podem ser controlados por um aplicativo de celular ou tablet.

Para a tripulação, sobra tecnologia. Com sistemas automatizados, câmeras e visualizações 3D do terreno, toda essa tecnologia ajuda os pilotos a tornarem a viagem mais tranquila e segura.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/06/05/Economia/Imagens/Cortadas/16003092_10155074715470809_5187012685446548545_n-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg
Interior do G650
GulfstreamFacebook

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE