i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
negócios

Empresas lucram menos no 2.º trimestre. Veja quem ganhou e quem perdeu dinheiro

Segundo trimestre deste ano foi um período de baixa para a maior parte das empresas de capital aberto no Brasil

  • PorDa Redação, com Estadão
  • 16/08/2017 16:09
OI é a empresa com o maior prejuízo no segundo trimestre de 2017: R$ 3,27 bilhões. | Jonathan CamposGazeta do Povo
OI é a empresa com o maior prejuízo no segundo trimestre de 2017: R$ 3,27 bilhões.| Foto: Jonathan CamposGazeta do Povo

O segundo trimestre deste ano foi um período de baixa para a maior parte das empresas de capital aberto no Brasil. Até mesmo as empresas mais lucrativas registram queda de lucratividade entre os meses de abril a junho de 2017 na comparação com o mesmo período de 2016. A exceção fica por conta dos bancos, que aumentaram os seus ganhos e estão entre as empresas com maiores lucros da Bolsa.

Os 20 maiores lucros no 2.º trimestre de 2017

Os 20 maiores prejuízos no 2.º trimestre de 2017

Segundo  levantamento divulgado pela Economatica, o lucro de 312 empresas de capital aberto caiu de R$ 43,9 bilhões para R$ R$ 21,50 bilhões no segundo trimestre de 2017, uma baixa de 51% na comparação com igual período de 2016. Mesmo excluindo os resultados de Eletrobras, Vale e Oi - que tiveram uma grande variação de lucro/prejuízo - o lucro acumulado no segundo trimestre deste ano caiu 13,2% ante igual período de 2016. 

Dos 25 setores avaliados, 12 têm queda de lucratividade no segundo trimestre de 2017. O de Papel e Celulose, com cinco empresas, é o que teve a maior queda: passou de um lucro de R$ 2,94 bilhões no segundo trimestre de 2016 para prejuízo de R$ 399,8 milhões no mesmo período de 2017. 

Na outra ponta estão os bancos. O setor bancário é o que teve o maior lucro acumulado no segundo trimestre de 2017. São 23 empresas que, somadas, tiveram ganhos de R$ 16 bilhões entre abril e junho de 2017, um crescimento de 5,6% ante igual período do ano passado. 

Confira, abaixo, as empresas de capital aberto que tiveram os maiores lucros e os maiores prejuízos no segundo trimestre de 2017:

Os 20 maiores lucros no 2T17

  1. Itaú Unibanco - R$ 6,01 bilhões de lucro
  2. Bradesco - R$ 3,91 bilhões
  3. Banco do Brasil - R$ 2,62 bilhões
  4. Ambev - R$ 2,01 bilhões
  5. Santander - R$ 1,88 bilhão
  6. Cielo - R$ 994 milhões
  7. BB Seguridade - R$ 956 milhões
  8. Telef Brasil - R$ 872 milhões
  9. CCR - R$ 667 milhões
  10. Kroton - R$ 547 milhões
  11. BTGP Banco - R$ 502 milhões
  12. Tran Paulist - R$ 498 milhões
  13. Engie Brasil - R$ 490 milhões
  14. Sabesp - R$ 331 milhões
  15. Petrobras - R$ 316 milhões
  16. Nord Brasil - R$ 315 milhões
  17. Eletrobras - R$ 305 milhões
  18. WEG - R$ 272 milhões
  19. Odontoprev - R$ 252 milhões
  20. Ultrapar - R$ 246 milhões

Os 20 maiores prejuízos no 2T17

  1. Oi - R$ 3,27 bilhões de prejuízo
  2. Biosev - R$ 577 milhões
  3. Log-In - R$ 559 milhões
  4. PDG - R$ 532 milhões
  5. GOL - R$ 474 milhões
  6. Triunfo - R$ 464 milhões
  7. Klabin - R$ 377 milhões
  8. BTG Pactual - R$ 304 milhões
  9. Fibria - R$ 261 milhões
  10. Prumo - R$ 219 milhões
  11. BR Malls - R$ 217 milhões
  12. Ceee-D - R$ 215 milhões
  13. Gafisa - R$ 180 milhões
  14. Magnesita - R$ 173 milhões
  15. BRF - R$ 167 milhões
  16. Marfrig - R$ 167 milhões
  17. Rossi - R$ 161 milhões
  18. Noa Oleo - R$ 151 milhões
  19. BR Pharma - R$ 149 milhões
  20. Mender Jr. - R$ 145 milhões
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.