Perspectiva da loja que a rede Condor construirá em Fazenda Rio Grande | Divulgação
Perspectiva da loja que a rede Condor construirá em Fazenda Rio Grande| Foto: Divulgação

O consumo das famílias tem se mostrado a área mais resistente da economia brasileira à crise internacional. Enquanto produção industrial, investimentos e exportações caem, o varejo ainda registra um crescimento nas vendas que justifica a ampliação das operações das redes varejistas. Somente na semana passada, o Condor anunciou que construirá um supermercado em Fazenda Rio Grande, enquanto o Wal-Mart reinaugurou a loja do Big Boa Vista. O Balaroti, do ramo de materiais de construção, abre nesta semana uma unidade em Santa Catarina.

* * *

A rede Condor anunciou que vai investir R$ 15 milhões na construção do supermercado de Fazenda Rio Grande, município da região metropolitana de Curitiba. Com projeto do arquiteto Luiz Forte Netto, a loja terá 3 mil metros quadrados de área de vendas. Essa será a 29ª unidade da rede, a primeira na cidade. Ela terá 150 funcionários e colocará nas prateleiras um mix de 22 mil itens. "Prometemos que será um supermercado diferenciado, como ainda não existe na região", diz Pedro Joanir Zonta, presidente do Condor. A empresa, com meta de faturar R$ 1,4 bilhão no ano, tem planos para investir R$ 80 milhões em 2009.

* * *

O Wal-Mart tem investido na reforma de algumas de suas lojas. Somente no Big do bairro curitibano Boa Vista, reinaugurado na última quinta-feira, foram gastos R$ 7,8 milhões. A loja de quase 5 mil metros quadrados teve renovados o layout, alguns equipamentos e a instalação de novos serviços, como uma nova área para têxteis e novos balcões para congelados.

* * *

O plano do Balaroti, rede especializada em materiais de construção, é montar três lojas em 2009. A primeira foi inaugurada em março, em Curitiba. Na próxima terça-feira, é a vez de a empresa abrir ao público a unidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ela tem 4 mil metros quadrados e 100 funcionários.

A empresa paranaense já tinha presença no estado vizinho, com uma loja em Joinville. A terceira nova loja do ano será aberta também em Curitiba.

* * * * *

Mais um sócio?

Nos últimos dias chegou a circular no mercado o boato de que a recém-criada Brasil Foods, fruto da união da Sadia com a Perdigão, poderia se associar, na sequência, a algum grupo internacional, a exemplo do que aconteceu com a AmBev, que hoje tem capital majoritariamente belga. Assim como ocorreu com a companhia do setor de cervejas, a Brasil Foods foi lançada como mais uma multinacional verde-amarela, com receita de R$ 22 bilhões e atuação em mais de 100 países.

Fumaça

Resolvida a ganhar todo o espaço que puder, a Oi contratou a Esquadrilha da Fumaça para fazer acrobacias e desenhar um grande Oi nos céus da cidade, neste fim de semana. A promoção é parte da estratégia de divulgação da empresa, que já imprimiu a nova marca em todos os equipamentos da antiga Brasil Telecom.

Novo gestor

Maurício Essvein Fogaça veio do Rio de Janeiro para assumir o cargo de superintendente do Hospital Vita Batel, em Curitiba (PR). O executivo é formado em Administração Hospitalar, com mestrado em Administração e Negócios e experiência na gestão de planos de saúde e hospitais.

Chopp com surpresa

Produzido na fábrica da Ambev em Guarulhos, o Chopp Brahma Black vai estar em dez bares de Curitiba a partir da próxima sexta-feira, dia 29. Os apreciadores do Rio e de São Paulo já testaram as qualidades apregoadas pelo fabricante: colarinho mais leve e cremoso e "um efeito visual surpreendente". Traduzindo: graças a um processo de produção especial que adiciona nitrogênio, além de gás carbônico, o chopp produz um efeito visual de cascata ao ser servido.

Outback contrata

A Outback Steakhouse, rede de restaurantes que está abrindo sua primeira unidade em Curitiba, começa, no dia primeiro de junho, a contratar os 135 funcionários que vão tocar o negócio na cidade. O novo restaurante ficará no Shopping Curitiba e terá capacidade para 248 pessoas.

* * * * *

"Estou otimista para 2010, mas preocupado com 2009. A massa salarial real ainda está crescendo, o juro pode ser cortado ainda mais. Mas nem por isso o PIB será positivo em 2009."

Marcelo Salomon, economista do Itaú/Unibanco, durante o Papo de Mercado, promovido pelo Caderno de Economia da Gazeta do Povo, na terça passada, em Curitiba.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]