i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
atividade empresarial

Oito em cada 10 empresas “sobreviveram” em 2012

Naquele ano, taxa de sobrevivência foi a maior em cinco anos, segundo o IBGE. Número de firmas chegou a 4,6 milhões

  • PorEstadão Conteúdo
  • 24/09/2014 21:23
No balanço de empresas abertas e fechadas em 2012, construção civil obteve o melhor saldo | Brunno Covello/ Gazeta do Povo
No balanço de empresas abertas e fechadas em 2012, construção civil obteve o melhor saldo| Foto: Brunno Covello/ Gazeta do Povo

A taxa de sobrevivência das empresas em 2012 foi a maior em cinco anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou ontem o estudo Demografia das Empresas 2012. A taxa de entrada, porém, foi a menor na mesma comparação. Técnicos apontaram a desaceleração da economia naquele ano como fator de desincentivo à abertura de empresas. O Produto Interno Bruto (PIB), soma de toda a renda gerada no país, cresceu apenas 1% em 2012.

INFOGRÁFICO: Confira a taxa de sobrevivência das empresas brasileiras em 2012

"O número menor de entradas e o menor crescimento geral do cadastro são indicativos dessa desaceleração. Não só aí, mas também no pessoal ocupado assalariado, que teve expansão reduzida", observou Bruno Erbisti Garcia, gerente do Cadastro Central de Empresas (Cempre), que serve de base de dados para a pesquisa.

O número de empresas ativas cresceu 1,3% em 2012 ante 2011, para 4,6 milhões. O levantamento não inclui os microempreendedores individuais (MEI). De acordo com o IBGE, a taxa de sobrevivência (número de empresas ativas em anos anteriores e que seguiram operando sobre o total de empresas) foi de 81,3%, o maior resultado desde 2008.

Além das sobreviventes, o ano de 2012 registrou a entrada de 860 mil empresas – uma taxa de entrada de 18,7%, a menor em cinco anos. "A sobrevivência ser alta é um fator de estabilidade, mas uma taxa de entrada menor é um fator de desaceleração", explicou Garcia. Outras 799,4 mil empresas saíram do mercado em 2012, o que significou uma taxa de saída de 17,4%.

As companhias de menor porte, sem nenhum funcionário, são as mais voláteis e representam pelo menos dois terços das entradas e saídas no ano, segundo o instituto. Já as empresas mais consolidadas, com mais de dez empregados, respondem por menos de 2% desses casos.

O setor de comércio teve os maiores números absolutos de empresas entrando no mercado (372,8 mil) e saindo (390,2 mil), mas o saldo final foi negativo, puxado pelas empresas varejistas. "Apesar disso, ainda é o setor que gera mais vagas [281 mil] e tem um peso muito grande no número total de empresas", ponderou o gerente da pesquisa, Francisco de Souza Marta.

A construção, por sua vez, obteve o maior saldo de empresas criadas. As entradas superaram em 18,3 mil o número de saídas. A atividade também obteve a melhor taxa de entrada (27,1%) e a segunda maior geração de vagas, com 152,2 mil novos postos de trabalho.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.