i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Petróleo

Operários da refinaria de Abreu e Lima contrariam Justiça e mantêm greve

Houve tumulto com a PM quando um grupo de grevistas tentou retirar operários que trabalhavam nos canteiros de obras

  • PorFolhapress
  • 14/11/2012 13:02

Os operários que trabalham nas obras da refinaria Abreu e Lima, da Petrobras, e da Petroquímica de Suape (PE), decidiram na manhã desta quarta-feira (14) manter a greve iniciada em 31 de outubro, considerada ilegal pela Justiça do Trabalho. A decisão foi tomada em assembleia, realizada no complexo portuário e industrial de Suape (a 60 km de Recife). Houve tumulto com a PM quando um grupo de grevistas tentou retirar operários que trabalhavam nos canteiros de obras.

Policiais militares dispararam tiros de balas de borracha e lançaram bombas de efeito moral para conter os manifestantes. Não há registro de feridos graves. Após a confusão, os trabalhadores realizaram a assembleia e saíram em passeata, provocando congestionamento nas vias internas de Suape.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 6ª Região, com sede em Recife, que havia determinado a ilegalidade da greve, fixou multa de R$ 5.000 por dia, no caso de descumprimento da ordem.

Os 46 mil operários da refinaria e 8.000 da petroquímica reivindicam a equiparação salarial entre os trabalhadores que executam as mesmas funções nas duas empresas. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem (Sintepav) de Pernambuco, Aldo Amaral, a diferença chega a mais de 40% em algumas funções.

A advogada do Sindicato Nacional das Indústrias da Construção Pesada-Infraestrutura, Margareth Rubem, disse que as empresas oferecem reajustes que variam de 1% a 30%.De acordo com ela, 50% dos operários voltaram aos canteiros de obras. O sindicato dos trabalhadores diz que a adesão à greve é "praticamente total".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.