Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Caged
No acumulado do ano de 2021, segundo os dados do Caged, o país soma mais de 2,2 milhões de vagas de emprego com carteira assinada.| Foto: Ana Volpe/Agência Senado

O Brasil gerou 372.265 empregos formais em agosto, informou o Ministério do Trabalho e Previdência nesta quarta-feira (29). Esse número é o saldo de 1.810.434 admissões e 1.438.169 desligamentos realizados no mês em questão, segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado hoje.

Trata-se do 8º mês consecutivo de criação de vagas. No acumulado do ano de 2021, segundo os dados do Caged, o país soma mais de 2,2 milhões de vagas de emprego com carteira assinada.

O salário médio de admissão em agosto ficou em R$ 1.792,07, valor que caiu 1,42% na comparação com o mês anterior. Isso decorre, segundo a pasta, da menor qualificação dos trabalhadores que estão sendo contratados.

Em agosto de 2020, foram criados 249.388 empregos.

Atividades econômicas e regiões

Os números são positivos nos cinco grupamentos de atividades econômicas, com destaque para o setor de Serviços, que gerou 180.660 postos, seguido pelo Comércio, que responde pela criação de 77.769 vagas de emprego, e pela Indústria, responsável por gerar 72.694 postos de trabalho no país em agosto, Construção, 32.005 postos e Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, 9.232 vagas.

Quanto às regiões, o destaque é para o Sudeste, que mais gerou empregos (185.930 postos), seguido do Nordeste (82.878 postos), Sul (54.079), Centro-Oeste (29.690 postos) e Norte: (19.778 postos). Toas as unidades da federação também obtiveram resultado positivo no Caged.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]